12 de jan de 2018

A Merenda

A garotinha caminhava vagarosamente,
Pois estava com fome
Tinha que chegar à escola
Sua esperança era poder comer
Na sua casa não havia nada
O estômago roncava
Dava para ouvir
O barulho, no silêncio
Da estrada empoeirada
A barriga doía,
A cabeça girava, pois
A fome apertava
Caminhou, apressou o passo
Quase chegando
Ah! sentia o cheiro da sopa
Dona Margarida
Cozinhava muito bem
Melhor que sua mãe
Ufa! Chegando
Foi direto para o refeitório
Nem lembrou que havia aulas
Apenas queria comer
Que triste!
Não tem merenda hoje?
Nada de merenda
O ladrão levou tudo
Mesmo, dona Margarida?
Sim querida,
Por quê?

Você está com fome?

15 comentários:

  1. Quantas crianças no mundo, especialmente no Brasil, vivem essa triste realidade, dupla realidade, ainda tem o ladrão para roubar a comida que tem.

    ResponderExcluir
  2. Que maravilha de poema. Adorei

    -
    Do Gil António, que se encontra doente, motivo porque não vos visita. Pedimos a compreensão: Hoje:- Luz no teu quarto ...Tentação do meu olhar
    .
    Bjos
    Resto de uma boa noite

    ResponderExcluir
  3. Em portugal também acontece. Lindo poema.

    Beijo. Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  4. Um tema importante amiga você escolheu. Para muitos uma boa merenda faz a diferença.
    Abraços, tenha um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  5. Que triste!

    Beijos!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Quando cliquei na notificação, pensei que me tinha enganado; layaut novo e igual ao meu, bom gosto!
    Quando ao texto: infelizmente, mesmo em Portugal, ainda há demasiadas crianças que a única refeição quente é na escola...
    Parabéns pela forma como colocou esta situação no texto.
    Bjinho, Marli

    ResponderExcluir
  7. Tão real o que acabo de ler!! E acontece todos os dias, crianças sem o que comer e tendo de estudar. Como está triste nosso Brasil, amiga, falo no de um país que é rico e que age como pobre pelas circunstâncias atuais, de irresponsabilidade, de ganância. Sei lá, Marli, se isso aqui tem jeito! Parece que não. Muito lindo, amiga.
    Um beijo, uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  8. Triste, muito triste, este seu poema. A lembrar uma realidade que deveria ser improvável nos dias de hoje, mas que existe. Tanta criança com fome e tanto desperdício de outros...
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Triste, Marli; porém, real. E muito revoltante, quando pensamos nos políticos que desviam até mesmo a verba da merenda das crianças. Simplesmente abominável! Belo post, boa semana.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Marli, boa noite !
    cheguei sentir o cheiro da sopa...
    Alguns dos ladrões estão presos.
    Dinheiro da merenda, da saúde...
    Tomara que apodreçam na cadeia.
    Texto real. Mexeu com as minhas
    emoções. Parabéns, querida.
    Um carinhoso abraço e uma ótima
    semana.
    Snval.

    ResponderExcluir
  11. Olá, Mari!
    Aí está uma triste realidade, a fome, que tu mostra numa bela e elegante escrita. O Brasil tem muitos de seus filhos com essa carência, que temos de mostrá-la. Parabéns.
    Beijo.
    Pedro

    ResponderExcluir
  12. Bom Dia Amiga..Li seu comentário no meu blog
    acredite agradeço pelo carinho , agradeço por sua amizade e gentileza .
    Não precisa conviver juntos doas amiga de verdade faz muito e faz a diferença.
    Tenho vontade de visitar todos que ainda me visita,
    mas a dor que sinto tem me impedido de fazer tudo q mais gosto ser blogueira.
    Sou blogueira a 14 anos muitos deixaram de me visitar porque é difícil é doroso p/ ñ
    compreender que sinto uma dor do limite já passou a muito tempo.
    Quero te agradecer ..Que Deus abençoe por ser tão especial .
    Deus abençoe por trazer alegria com sua visita.
    Beijos um dia de imensa paz..Evanir.

    ResponderExcluir
  13. A realidade é triste e por vezes muitas crianças vivem isso.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  14. Como o estado de carência (fome) origina um poema maravilhoso.
    .
    * Adejam pétalas ... como lábios se beijando *
    .
    Deixando votos de um dia feliz
    Boa tarde

    ResponderExcluir

O Tempo

O ano termina e recomeça, e assim sucessivamente, e o termo que já se tornou um clichê “feliz ano novo” “adeus novo velho”, volta a f...