10 de fev de 2013

Meu pedacinho do céu....

Ouvimos e lemos diversos autores falarem e escreverem sobre momentos de paz, recantos para refletirmos ou apenas ficarmos conosco.
Gosto muito de citar Gaston Bachelard, quando nos fala sobre a Poética do Espaço.

"O mundo é grande, mas em nós ele é profundo como o mar".

Hoje, aqui no silêncio do meu recanto, chamo-o de " meu cantinho da paz ", ouço a água fazer seu trajeto deixando atrás de si um borburinho, que me é audível. É uma imensidão íntima, para o devaneio.
A água vai levando consigo o que pode. A minha contemplação da grandeza determina um estado de alma tão particular que o devaneio me coloca fora do mundo em que vivo, percebo um mundo que traz o signo do infinito.
Longe de tudo, podemos, na meditação, renovar em nós mesmos as ressonâncias dessa grandeza da qual fazemos parte.
O devaneio nos faz crescer.
Como diria Henri Bosco, na planície, "estou sempre alhures, num alhures flutuante, fluido. Longamente ausente de mim mesmo, sem estar presente em parte alguma, atribuo com demasiada facilidade a inconsistência de meus devaneios aos espaços ilimitados que os favorecem".
Sinto-me completa em meu recanto de paz. É preciso viver todos os momentos que estão anexados em nosso interior a ser como um viajante cheio  de sonhos.
Encerro com uma citação de Jules Valles:

" O espaço sempre me fez silencioso".


video

8 comentários:

  1. Marli,
    Deixe-me sorrir com este seu delicioso tema.
    Estou fora a passar férias de Carnaval. Aqui, frio, vento, chuva. Mas percorri uma serra com aldeias com casas feitas de xisto, regatos descendo em cascatas-meninas cantantes. Era o único som. O silêncio dormia no vazio. Senti a paz do Espaço enchendo o meu vazio.
    E agora deparo com um assunto que amo e me atrai.
    Só posso dizer:Obrigada!
    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manuela, que bom vê-la aqui com seu rico comentário. Eu adoro meu cantinho, como o chamo...é bom buscar as forças da natureza, ouvir o vento, sentir o frio, a chuva, sentar ao lado do fogão a lenha e ficar a meditar....Eu é que lhe agradeço por sua nobre visita e ainda mais, por ter gostado do que escrevi.Abraço!

      Excluir
  2. Marli, Bachelard sempre foi muito profundo e FELIZ em suas poéticas... a do DEVANEIO também é bela demais... Ser feliz e ter PAZ é isso mesmo. Muito propício texto.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Malu, que bom que gostou do texto, o lugar é meu cantinho onde busco novas forças e energias para continuar ....
      Malu, eu fui convidada a participar de um evento cultural em Curitiba, estou muito feliz, pois como estou aposentada há um bom tempo, parecia que eu estava esquecida.Postei o convite em meu blog, gostaria de que você o lesse. Sinta-se convidada. Grande abraço!

      Excluir
  3. Marli

    A minha citação favorita que li nas minhas leitutas, é: "cada homem que encontro me é superior nalguma coisa, nesse partular aperendo com ele". Como também escrevo e prosa gostei do teu modo. Ocorre dizer assm: quando for grande quero saber saber escrever como a Mali! Então podemos continuar a trocar experiêncis!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel,obrigada pela visita e tão belas palavras.Realmente sempre estamos aprendendo,eu quero aprender com você também.Daniel, volte sempre, pois és bem vindo! Abraços!

      Excluir
  4. "O espaço sempre me fez silencioso" e é como se fosse preciso um grande espaço para nos ouvirmos.Ou talvez porque os grandes espaços nos remetam para mergulhos interiores mais intensos.
    E só são convidadas pessoas como uma Marli em quem se lê uma sensibilidade e harmonia incomuns. Ah, se estivesse mais pertinho não faltaria, não! E que prazer eu teria em compartilhar dessa companhia. Fico muito, muito feliz Marli.
    Um convite desses além de ser uma honra é também uma homenagem à mulher-Marli.Muitos parabéns. Depois neste cantinho tão aconchegante, era bom partilhar as noticias do evento.
    Terno abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá Manuela, gosto de ler sua escrita.Sou parecida com você, pois amo ficar sozinha em minha companhia.Obrigada por suas palavras tão delicadas,vê- se logo que és uma pessoa de nível elevado de alma.Grande abraço, minha querida amiga!

    ResponderExcluir

Criticar ou não criticar?

Às vezes o que precisamos é apenas um filme que nos traga algo de bom. E esses dias eu estava a procura de algo bom, delicado e encontrei...