25 de ago de 2012

Dica de Filme: A Janela Secreta

A Janela Secreta é um desses filmes hipnotizantes, que você não consegue parar de assistir até os créditos finais.
talvez por ter Johnny Deep como protagonista, talvez por ser um filme baseado na obra de Stephen King, talvez por ambos os motivos.
a história narra a vida de Mort Rainey, um escritor em crise no casamento.
sua rotina deprimente é interrompida quando, um pseudo-escritor, bate à sua porta acusando-o de plagiar uma de suas histórias.
Mort compromete-se a provar ao acusador que o mesmo está enganado, e tenta resgatar uma das revistas onde o conto foi publicado pela primeira vez, porém, o único exemplar está na casa da ex-mulher.
no decorrer, crimes paralelos ocorrem para alertar Mort de que o tempo estipulado está esvaindo para ele.
como já esperado em todas as obras de Stephen King, o final surpreende, e nos faz soltar a exclamação que estava se formando nas cenas finais. uma das melhores adaptações cinematográficas, A Janela Secreta foi dessas experiências únicas, com uma pitada de terror psicológico, que nos incomoda e nos faz remexermos na cadeira.
e, no final, você levanta-se e diz: é isso! desligando a TV e permanecendo, por minutos, horas ou semanas com a sensação inquietante que, somente Stephen King consegue deixar dentro de você.


Ficha Técnica:
Diretor: David Koepp
Elenco: Johnny Depp, Maria Bello, Kyle Allatt, John Turturro, Timothy Hutton.
Produção: Gavin Polone
Roteiro: David Koepp
Fotografia: Fred Murphy
Trilha Sonora: Philip Glass, Geoff Zanelli
Duração: 97 min.
Ano: 2004
País: EUA
Gênero: Suspense
Cor: Colorido
Distribuidora: Não definida
Estúdio: Columbia Pictures Corporation
Classificação: 14 anos

11 de ago de 2012

Aos Pais: Parabéns!

Aos meus Amigos do Blog

Queridos amigos de blog e seguidores, peço-lhes, hoje, paciência. Li seus comentários sobre as postagens, porém não vou respondê-los agora.

Fiz uma cirurgia na coluna cervical, na quarta feira e ainda estou com meus movimentos controlados por ordem médica.


No entanto, podem deixar seus registros, pois eles me fazem bem.


Meus queridos, tenham um excelente final de semana, abraço a todos.

 

Marli terezinha Andrucho Boldori

9 de ago de 2012

Juro-te


queria apenas poder sentar na varanda

e na cadeira de palha observar sua beleza entre as ondas do mar

queria apenas sentir o sabor do vinho molhando meus lábios

enquanto observo você dormindo ao meu lado

queria apenas ouvir o som da sua voz

cantando que me ama

juro por Deus que não há nada maior do que este amor que sinto por você

e que não há nada mais puro e verdadeiro do que este desejo

meus sonhos, agregados ao fantasma do passado

juro por mim, juro por você, juro por Deus

queria apenas sentar na varanda e ver o vento emaranhar nossos cabelos

enquanto no meu abraço você repousaria, por fim

quem imaginaria que neste dia você chegaria?

quem poderia imaginar que o milagre da vida e do amor surgiria entre nós?

como se tudo isso não bastasse

seus olhos despiram minha alma e a decifraram

e, no nosso silêncio, rompeu-se o amor dentro de nós

e eu vi você, eu vi a sua alma

e, naquele momento, seu sorriso, seu olhar dissiparam o fantasma

queria apenas abrir meus braços e deixar-te arrumar-se em meu corpo

enquanto olhávamos as estrelas brincando no céu

queria apenas repousar na areia, vendo as ondas debaterem-se em seu corpo

como que, de uma forma mágica, quisessem invadir o que é apenas meu

queria apenas ouvir sua gargalhada, ou ver sua lágrima

queria apenas deparar-me com você me encarando no espelho do quarto

entre as marcas de batom feitas na noite anterior

juro por mim, juro por você, juro por Deus

que, quando vi você, meus olhos fixaram-se nos seus

e o tempo, o espaço, as estrelas, meus sonhos uniram-se

juro por mim, juro por você, juro por Deus...

eu quero você entre as ondas do mar, entre a areia, entre meus lençóis.



                                                                                                          

6 de ago de 2012

A Origem da palavra Candidato


Estive há pouco no blog Carlos-luz, com postagens extremamente interessantes. Detive-me na crônica de Bertolt Brechet  " se os tubarões fossem homens". Confesso que sempre apreciei as obras de B.B., pois elas nos fazem refletir e às vezes, fazem com que deixemos de nos omitir.

Mas voltando à crônica, cada frase nos leva à reflexão, sem dúvida. Hoje, são as eleições que se aproximam e como na crônica, teremos que saber distinguir
os tubarões bons dos maus. Com suas analogias e metáforas B.B. vai nos mostrando o caminho que deve ser seguido.

Continuei a ler na internet e li em letras garrafais: A Origem da palavra " Candidato ".

Resolvi registrar aqui.
Veja as palavras "aquário" e "piscina". De acordo com o radical de cada palavra, "aquário" seria o lugar onde se nada, e "piscina", onde se criam peixes. Que fazemos? Nadamos na piscina e criamos peixe no aquário. Assim aconteceu também com a palavra "candidato".
Em vez de ser cândido, às vezes, é sujo.
Juro que você não vai acreditar...
Branco, brilhante, puro; a palavra candidato vem do latim candidus, palavra que originou o verbo candidare( sujeito ou coisa branca como a neve ), cujo particípio passado e candidatu, ou seja vestido de branco.
Isso porque, na Roma dos Césares, a pessoa que concorria a um cargo público fazia sua campanha vestida com uma longa toga branca, simbolizando pureza, honradez e bons propósitos.
Não basta ser honesto, dizia César, tem que parecer honesto.
Na nossa língua candidus transformou-se em cândido, que por sua vez gerou a palavra candura.
Hoje esta candura transformou-se em "cana dura", que é o que merecem muitos candidatos pouco cândidos, transformação, não etimológica, mas, sociológica, dado o perfil moral desses candidatos.
Já repararam que nenhum dos candidatos usa terno branco? Só cores combinantes que combinam muito bem com seus caracteres.

Pelo Dia dos Pais

O Naco de Prosa deseja a todos           um lindo e feliz                 Dia dos Pais!  Foto: Google