8 de fev de 2015

Ações e reações do cotidiano.

 Fui com minha prima fazer compras, sexta - feira,
 mercado lotado, outra cidade. Ela pegou um carrinho pequeno,  percebi que ela comprara poucos produtos, por isso,  perguntei-lhe:-
-Por que não troca pela cestinha ?
Ela não havia atingido o número de itens permitido, então poderíamos ser atendidas com mais rapidez, porém observamos que a fila pretendida estava imensa, isso porque havia muitas pessoas com carrinhos repletos na fila das cestinhas. Pode? Não! Mas havia mais pessoas nesta fila do que na outra de carrinhos.
No caixa preferencial nem pensar, pois estava desativado e nos demais nem caixas havia.
Comecei a ficar nervosa, pois o desrespeito com os clientes era visível, pensei :- Calma, calma, nada se faz com barulho.
Como educadora sei perfeitamente que a educação deve fazer parte de nossa vida sempre. Para passar o tempo, fiquei olhando a estante de livros, ao meu lado, parece coisa combinada, pois o primeiro livro trazia na capa o seguinte pensamento de Nelson Mandela-"A educação é a arma mais poderosa que pode usar  para mudar o mundo."
Todos, creio eu, sabem  que a educação é que possui o poder de mudar um povo, portanto quantas vezes vimos pessoas consumindo alimentos em lugares proibidos, ou até mesmo no supermercado comem e deixam o resto jogado nas prateleiras, eu no entanto não tomo atitude alguma.
Posso perguntar :-
-Que educação eu tenho, quando deixo passar algo que está acontecendo na minha frente e não faço nada?
Em outros tempos já fui mais afoita e não deixava passar nada . Chamavam -me de "revolucionária", o que me deu muita dor de cabeça, por isso, aprendi a ser mais ponderada, pois os erros por falta de educação sempre vão existir.
Lembro-me de Paulo Freire - " Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda."
Precisamos ser educados para entender sobre cidadania e termos pleno respeito às leis, porém isso não acontece,  porque muitos querem tirar proveitos do que lhes é indevido.
Outros estão preocupados com os "heróis", do BBB, com as fofocas da TV, enfim tudo, menos em educação.
Voltando ao assunto, ficamos na fila por muito tempo, olhei para o lado e vi uma jovem fazendo sinal para uma senhora, que estava  em nossa frente, também na fila.
Acreditem se quiserem, ela chamou a jovem, que estava na outra fila para passar com as compras dela. O carrinho dela estava abarrotado de compras, quando percebi o que iria acontecer, fiquei posicionada onde ela teria que passar, porque a cara de pau veio com tudo. Minha prima não entendeu nada no início, a moça pedia para passar e eu me fingia de surda. Atrás de nós, a fila não tinha fim, as pessoas não falavam nada, mas mostravam no rosto seu descontentamento.
Poxa! Já nem sei onde estava a educação, pois minha prima também é educadora.
Perdi a paciência e olhei para trás e disse:-
-Moça, você não acha que está faltando educação aqui? - Educação para saber que o que você está fazendo está totalmente errado? -Dê uma olhada para trás e veja quanta gente de idade, mães com crianças, inclusive havia um bebê que chorava muito.
Aí, a senhora que a chamou, veio em sua defesa, mas eu continuei, falei com educação e muita calma ( não sei de onde tirei a calma, mas enfim) que se todos agissem assim jamais iríamos melhorar e evoluirmos em educação e respeito, pois falamos em povo educado, mas fazemos tudo errado.
Sabem, ela me pediu desculpas, disse que havia agido sem pensar e confirmava o seu erro.
Pensei :- Consegui !
Em seguida ela passou na nossa frente e foi com seu carrinho cheio.







16 comentários:

  1. Um texto que gostei de ler!!
    Bom Domingo.

    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Enfim Marli, por tudo e nada, observamos grande deslealdade e desprezo pelos valores humanos. No teu relato de devo deduzir que a desconsideração começa logo na empresa que, esqueceu: uma empresa deve existir, para elevar a sociedade.
    Nunca fui ao Brasil, mas foi desse Pais, devido aos livros do Dr. Penteado, que tive o prazer de me ser apresentado em Lisboa. que mais aprendi sobre ralações públicas, na empresa e para o exterior.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. OI MARLI!
    TODOS DEVEMOS, COMO FIZESTE, PRESERVAR E LUTAR PELA MELHOR EDUCAÇÃO DAS PESSOAS, QUEM SABE AI ESTARÁ MESMO A MUDANÇA QUE TANTO QUEREMOS.
    MUITO BOM TEU TEXTO.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. BOM DIA, COLEGA MARLI!
    É... ESTÁ FALTANDO EDUCAÇÃO E SOBRANDO "XUCRICE"... É FATO! :(
    MENINA!
    DÊ UMA PASSADINHA EM "GAM DOLLS (2)" PRA ESPIAR A MINHA NOVA POSTAGEM. VENHA SE ENCANTAR COM UMA BELA RECICLAGEM!
    FICAREI FELIZ COM TUA VISITINHA E COMENTÁRIO. :)
    LINDA TERÇA PRA VOCÊ.

    ResponderExcluir
  5. Normalmente, os educados ficam no fim da fila...
    Mas não devemos confundir educação com falta de coragem para enfrentar as situações onde há manifesta falta de educação, como a de passar à nossa frente na fila.
    Por isso, o teu gesto é louvável. E, se todos agissem assim, a falta de educação diminuiria bastante.
    Gostei do teu texto e dos ideais que nele defendes.
    Tem uma boa semana, querida amiga Marli.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Marli, eu teria feito a mesma coisa. Fui sempre interventiva e ainda sou se as circunstâncias o exigirem. Se via alguma atitude incorreta, era incapaz de olhar para o lado (aliás um professor que se digne de o ser, tem mesmo de ser assim) no contexto educativo mas também no espaço público.
    (Li muito de Paulo Freire, gostei de o ver aqui citado...)
    Parabéns pelo teu pertinente texto.
    Bjo, querida :)

    ResponderExcluir
  7. Educação parece estar em extinção.
    Pior que as crianças aprendem com exemplos e por ai não tem tido muitos.
    Todo mundo só pensa em si e no melhor pra si.
    Esquecem que gentileza é tb um ato de amor e de educação.
    É grátis e faz um bem danado.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  8. Ontem mesmo fiquei ponderando sobre a educação ao ver tanto lixo nas ruas. Será que o culpado é o povo, ou o governo que não ensina e nem coloca lixeiras pelas ruas? Bem, nada justifica sujar as ruas, né! Podemos começar a vigiar sim, apontar a falta de educação de pessoas que parece não fazer parte de um todo! abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá Marli, que compras hein ? Mas colocas um problema cotidiano, infelizmente não se sabe mais o que é educação, sou do tempo que se respeitava mais velhos...hoje é a lei da vantagem, sabe aquela do Gerson ? pois é isso que3 importa,levar vantagem,se é sobre um velhinho ou alguém morrendo,não importa, e esta éa geração que está aí, e quelogo,logo serão os senhores de amanhã, imagina!
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  10. Olá,Boa noite, Marli
    verdade,Mandela e Paulo Freire estão , como sempre, perfeitos e eu penso igual a ti," que a educação é que possui o poder de mudar um povo"...temos que pensar a educação em termos de urgência máxima, cabendo a cada , fazer o seu melhor , para a construção de um mundo mais humano e solidário.Sei que as oportunidades de educação é um fator de peso nas desigualdades econômicas, sociais e culturais, mas é preciso um olhar que vá mais longe, pois a educação tem um grande potencial transformador, à
    medida que cumpre a sua tarefa de formação integral de pessoas e cidadãos plenos, um caminho para promover as transformações sociais tão necessárias...
    faz tempo que não vou num mercado, fazer compras, e muito pelos detalhes que tu mencionou, ninguém respeita mais nada e só nós temos que ter educação,calma e paciência para e com certas pessoas.
    Agradeço pelo carinho,belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
  11. Sinal dos tempos, minha cara amiga! Aliás, tem tanta gente nesse mundo de Deus, que às vezes eu me pergunto: onde isso vai dar? Alguma coisa já sei, porque vejo a destruição indiscriminada da natureza, no entanto, de resto fico ainda dúvida. Bem, teu texto brilhantemente escrito, está correto em tudo, e dentre as frases admiráveis que usaste, uma delas, a de Nelson Mandela, que eu ainda conhecia, deixando-me, portanto, admirado, deu-me convicção ratificando o que sempre julguei correto e certo:"A educação é a arma mais poderosa que pode-se usar para mudar o mundo."
    Sem educação tudo será em vão, não adianta lastimar...

    ResponderExcluir
  12. Oi, Marli, também presencio as 'atravessadoras' na minha frente. Já chamei a atenção de algumas e não passou de montarem um barraco, vir o gerente etc e tal. Penso eu, por já ter passado coisas assim, de que educação deve partir do Estado - lá na sua base. Mas você acha que 'eles' querem um povo educado, informado e culto? Quanto mais ignorante, melhor, a manipulação é mais fácil. Isso só acontece nos países como o nosso: corrupto, cheio de manobras e que o exemplo vem lá de cima! Mas lhe entendo muito bem, dá muita indignação.
    Beijo grande, amiga!

    ResponderExcluir
  13. Olá, minha amiga.

    Passei para lhe desejar, um dia de domingo agradável, e um tempo de Carnaval extraordinário.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  14. Infelizmente, Marli, uma das coisas que mais falta aos brasileiros é cidadania. Que só vem do que você disse: Educação! Belo post, boa semana.

    ResponderExcluir
  15. Querida amiga

    Além de recolher a inspiração
    deste maravilhoso espaço
    de sentimentos e amizade,
    aproveito a visita para convidá-la
    a partilhar a alegria,
    de ouvir um poema de minha autoria
    musicado em Minas Gerais.

    O mesmo se encontra no meu blog
    www.sonhosdeumprofessor.blogspot.com.br

    e para mim,
    ter este poema
    escutado por pessoas
    que fazem do mundo virtual,
    um mundo melhor,
    será um tributo a felicidade.

    ResponderExcluir
  16. Educação e elegância são primordiais na minha vida!
    devemos também lutar por nossos direitos,querida!
    Lindo seu texto, bem reflexivo,amiga!
    bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir

O valor das pessoas

Nessas andanças pela vida, ouvimos, lemos e falamos sobre muitas coisas... Após o lançamento de um livro, cujo título mexeu  com minha ca...