4 de dez. de 2019

Campanha do bem

imagem do google



     Interessante,mas não estranho,as grandes campanhas de solidariedade para auxiliar irmãos menos favorecidos.
O número de pessoas que estão sendo beneficiadas vem crescendo,e não apenas em nossas cidades,mas em outros lugares.
   E hoje há a consciência de que quando somos solidários, os primeiros beneficiados somos nós.
Claro que ainda existe muita falcatrua ao que se refere a campanhas solidárias, mas penso que podemos afirmar, que a maioria age com honestidade.Devemos sim, ficarmos atentos a quem nos pede ajuda.
Atendi a um menino com 8 anos, estava vendendo uma rifa, muito educado me ofereceu um número,estava indo de porta em porta.
Fiz-lhe diversas perguntas,as quais ele respondeu sem pestanejar, parecia ter decorado o texto, fiquei ouvindo,e pensando na boa oratória do garoto.
Curiosa, antes de ver o papel perguntei o preço e o que era o prêmio.
Mais que depressa ele respondeu:
-Dois e cinquenta cada número, e o prêmio é uma ovelha (viva).
Eu muito admirada, falei -ah! viva?
  -Sim, pois quem ganhar não precisa matá-la pode continuar a criá-la, foi o senhor Jonas que tem criação de ovelhas que nos deu para a rifa.
Comecei a simpatizar com aquele menino tão decidido, e perguntei para que seria o dinheiro da rifa?
  -Tenho um amigo, que estuda na minha sala, mas agora está só no hospital, e precisa de um grande tratamento e também para ajudá-lo nas  viagens, que faz para fora da cidade onde faz outros tipos de tratamento, ele tem as plaquetas muito baixas “plaquetopenia se caracteriza por qualquer distúrbio em que há uma quantidade anormalmente baixa de plaquetas no sangue, que são as células responsáveis pela coagulação sanguínea. Por isso, as plaquetas baixas podem estar associadas a sangramentos anormais e qualquer batida ele sangra muito.” A família dele não tem condições de custear tudo e por tanto tempo, assim tive esta ideia, que dividi com meus amigos, e agora muita gente está ajudando.
 Perguntei como estavam as vendas e a aceitação da rifa. Ele me contou que muita gente rejeitava, não o deixava nem ao menos explicar o motivo da mesma. Sendo assim,ele vendia nos locais que havia conhecidos e parentes.
    Pedi para ver a folha da rifa, estava tudo bem certinho, ele me contou que a prima havia auxiliado para que tudo ficasse bem transparente, e uma Instituição, que se engajou à campanha havia cedido seu carimbo, na folha. Havia todas as explicações ali.
   Percebi a empatia que havia nas pessoas envolvidas,e resolvi ajudar um pouco mais, chamei pelo interfone a minha vizinha, e assim fui fazendo com o celular, falei com muitas pessoas da redondeza e ele foi aos lugares certos.
  No final da tarde, tive a grata surpresa de vê-lo em minha porta novamente. Ele estava sorridente, e me contou que todas as pessoas que eu indicara a ele, haviam comprado mais que o esperado, sendo assim ele estava com uma nova lista quase completa, a felicidade irradiava luz em seus pequenos olhos.
Perguntei se ele havia voltado para casa, ele respondeu que não. Percebi que o pequeno nem havia almoçado, considerando-o já um grande amigo, convidei-o a entrar,ele meio inseguro sorriu e entrou, servi um pequeno lanche a ele, tomou o refrigerante de um gole só,estava sedento. Ficamos conversando muito.
Ele me contou onde estudava, contou sobre as dificuldades da família,que tinha mais irmãos,que necessitavam de muitas coisas.
Pensei - o que faz um menino,que também precisava de muitas coisas fazer o que ele se propôs e com coragem e determinação.
Percebi que o simples fato de ajudar nosso semelhante nos faz feliz, nos deixa bem, e nos proporciona a cura de males emocionais.
  “Segundo os preceitos de Dalai Lama, uma atitude altruísta tem poder de cura. Em A medicina do altruísmo, um de seus ensinamentos, o líder espiritual do budismo tibetano afirma que muitas doenças podem ser curadas pela medicina do amor e da compaixão,que são a base estrutural da felicidade humana.”
   Parabéns a todas as pessoas que estão engajadas na luta do bem!

12 comentários:

  1. Tão bom quando vemos essas campanhas e movimentos do e para o bem se outros acontecerem! Fico sempre feliz de me engajar e ver os demais assim também! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Texto muito bom!! Parabéns!

    Olho as montanhas, sem cor
    Beijo e um excelente noite!

    ResponderExcluir
  3. Una buona serata e una felice domenica per te.

    ResponderExcluir
  4. Sensibilizou-me a sua solidariedade juntamente com a do garoto. Muito belo, o seu texto.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia de paz interior, querida amiga Marli!
    Como ja vou dormir, vim reler e comentar pois seu texto carrega uma mensagem excelente para introduzir um bom soninho.
    Você foi generosa... Criou um círculo de fraternidade e germinou Amor.
    Tenha uma quinzena natalina abençoada e feliz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  6. Ajudar o próximo tem mesmo esse poder, se não for de curar pelo menos tem o poder de nos deixar melhores.
    Magnífico texto, gostei muito.
    Marli, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Marli, verdade, amiga, quando ajudamos ficamos felizes! Porém penso que muitos que ajudam, que são solidários, estão com um pé atrás devido as falcatruas que vemos. Eu também gosto de ajudar, me sinto bem. Mas infelizmente uns estão pagando pelos outros, é o que tenho constatado. Gosto de ajudar até os cachorrinhos dos mendigos!
    Gostei muito dessa tua história!
    Beijinho, querida amiga, um bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  8. A solidariedade para com o próximo fortalece a nossa autoestima. Belo e oportuno o teu post.

    Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, Marli!
    Li com atenção e interesse esta sua crônica, “Campanha do bem”, com a história de um menino que se propôs fazer o bem, e saiu a vender números de uma rifa, cujo prêmio era uma ovelha viva, que poderia ser criada pelo ganhador. Sem dúvida, Marli, esse é um menino de grande valor moral e de nobre sentimento de solidariedade. A grandeza de espírito também é notada claramente no seu nobre gesto, quando passou a ajudá-lo a vender a rifa, que tinha or finalidade ajudar um menino doente e sem recursos. Parabéns a ambos!
    Um Natal com muita paz, minha amiga Marli Terezinha, juntos aos seu familiares. Feliz Ano Novo!
    Um abraço, Marli.
    Pedro

    ResponderExcluir
  10. Olá, querida Marli!

    Que história real tão comovente!
    Um menino com dificuldades económicas, ajudando um amiguinho, que está no hospital.
    Praticar o bem só pode trazer positivismo e amor.

    Desejo a você e família Boas Festas e um excelente Ano Novo.

    Beijos e um enorme abraço.

    ResponderExcluir
  11. Le cose più belle della vita non si trovano sotto l’albero, ma nelle persone che ti stanno vicino nei momenti speciali.
    Buon Natale!

    ResponderExcluir

Elevador constrange as pessoas

   Todos sabemos o que é um elevador,mas poucos param para pensar sobre ele e suas funções.Podemos até fazermos analogias sobre ele...