2 de fev de 2011

Carlos Drummond de Andrade - Mundo Grande

Mundo Grande

Não, meu coração não é maior que o mundo.
É muito menor.
Nele não cabem nem as minhas dores.
Por isso gosto tanto de me contar.
Por isso me dispo.
Por isso me grito,
por isso freqüento os jornais, me exponho cruamente nas livrarias:
preciso de todos.

Sim, meu coração é muito pequeno.
Só agora vejo que nele não cabem os homens.
Os homens estão cá fora, estão na rua.
A rua é enorme. Maior, muito maior do que eu esperava.
Mas também a rua não cabe todos os homens.
A rua é menor que o mundo.
O mundo é grande.

Tu sabes como é grande o mundo.
Conheces os navios que levam petróleo e livros, carne e algodão.
Viste as diferentes cores dos homens.
as diferentes dores dos homens.
sabes como é difícil sofrer tudo isso, amontoar tudo isso
num só peito de homem... sem que elo estale.





Fecha os olhos e esquece.
Escuta a água nos vidros,
tão calma. Não anuncia nada.
Entretanto escorre nas mãos,
tão calma! vai’ inundando tudo...
Renascerão as cidades submersas?
Os homens submersos —— voltarão?
Meu coração não sabe.
Estúpido, ridículo e frágil é meu coração.
Só agora descubro
como é triste ignorar certas coisas.
(Na solidão de invidíduo
desaprendi a linguagem
com que homens se comunicam.)


Outrora escutei os anjos,
as sonatas, os poemas, as confissões patéticas.
Nunca escutei voz de gente.
Em verdade sou muito pobre.


Outrora viajei
países imaginários, fáceis de habitar.
ilhas sem problemas, não obstante exaustivas e convocando ao suicídio


Meus amigos foram às ilhas.
Ilhas perdem o homem.
Entretanto alguns se salvaram e
trouxeram a notícia
de que o mundo, o grande mundo está crescendo todos os dias,
entre o fogo e o amor.


Então, meu coração também pode crescer.
Entre o amor e o fogo,
entre a vida e o fogo,
meu coração cresce dez metros e explode.
— Ó vida futura! nós te criaremos

12 comentários:

  1. Querida Marli!

    Uma linguagem divina, criamos o mundo de acordo com a nossa imaginação.

    Lindo!

    Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Drummond nos enleva com sua visão de mundo seus espaços e seus caminhos. Um horizonte poético que transcende as montanhas de sua terra natal e ganha mundo.
    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Guímel,querida amiga,senti sua falta.Que bom vê-la por aqui.Obrigada por comentar o que leu,fico feliz por ter gostado.Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá Expedito,seja bem vindo ao meu espaço que também passa a ser seu,obrigada por tão ricas palavras,realmente tudo que transcende neste mundo é belo,sublime,nobre assim como Drummond.Um grande abraço!Sigo-te também.

    ResponderExcluir
  5. Teu espaço, seguindo o compasso de Drummod, é muito maior que minha surpresa, diante da harmonia que encontrei aqui. Música, de encher a alma de paz, textos brilhantes...
    Estou seguindo, com entusiasmo.
    Abraço carinhoso.

    ResponderExcluir
  6. Helcio,obrigada pelas pérolas que registrou aqui em meu espaço,e pode considerar seu também.Seja sempre bem vindo!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. o meu também não cabe nem minhas dores, pobre coração.
    Ps- o diretor do Filme A história sem fim, morreu esta semana

    ResponderExcluir
  8. Olá Ediney,obrigada pela visita e comentário,realmente às vezes,precisamos dar maior flexibilidade e elasticidade ao nosso coração para que ele possa acomodar um pouco mais de nós mesmos.Quanto ao diretor do filme, foi uma perda inenarrável.Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  9. Marli, que linda postagem! Drummond sempre encanta, é como uma flecha arremessada e que vai direto ao coração.

    grande beijo.
    Tais Luso

    ResponderExcluir
  10. Amo Drummond, sempre
    e essa foto em especial.
    Bjins entre sonhos e delírio

    ResponderExcluir
  11. Olá Observando e Absorvendo,obrigada pela visita.Como vc disse eu reafirmo Drummond é e será nosso referencial sempre.Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. Tais,querida,obrigada pela gentileza de sempre me visitar.Sempre rica sua presença!Um grande abraço!

    ResponderExcluir

Sejamos o milagre

Costumo dizer que nunca um filme é 100% perdido, mesmo aqueles que não caem em nosso gosto artístico por completo. Sempre há possibilidad...