20 de nov de 2013

Doris Lessing

No domingo,próximo passado dia 17, morreu em Londres a escritora Doris Lessing aos 94 anos.
Quando li a notícia pensei : preciso escrever algo sobre ela, mesmo que seja uma pequena homenagem, porém como é difícil falar sobre uma pessoa tão importante no mundo literário!
Doris Lessing foi a pessoa mais velha na área da Literatura a receber um Nobel.
Sua reação foi de aborrecimento e crítica explícita quando foi agraciada com o Prêmio Nobel de Literatura, autora de mais de 50 livros, ela não esperava mais receber tão grande homenagem em uma época tão tardia da vida. Ela afirmou que tinha certeza de que já havia produzido o que havia de melhor décadas antes, e só em 2007 foi premiada.
Ela nasceu na Pérsia, hoje Irã. Mais tarde, foi para Rodésia, hoje o Zimbábue.
Sua maior popularidade aconteceu em 1970 e 1980, quando as obras como: Verão antes da Queda, O Carne Dourado ou a série de ficção científica, Canopus em Argos, alcançaram muitos leitores e foram traduzidos para dezenas de idiomas, inclusive o português.
Ela foi editada no Brasil durante esse período, e suas obras foram republicadas pela Companhia das Letras, nos anos 2000, após a concessão do Nobel.
O Carnê Dourado é tradução para o título da obra com o nome: The Gold Notebook.
Minha opinião: penso que não houve sintonia da tradução, pois O Carnê Dourado, poderia ser “O Livro Dourado”, ou quem sabe “O Caderno Dourado”, ou até “A caderneta Dourada”. Ah!... deixa reivindicar.
O Carnê Dourado faz uma análise da personalidade e da criatividade da mulher, com tom autobiográfico. Podemos considerá-lo como um clássico da literatura feminina.
É uma obra muito emblemática de 1962 e serve como ponto de referência para as feministas.
Doris Lessing foi definida pela academia sueca como uma “narradora épica da experiência feminina”, que com ceticismo e ardor colocou na transparência uma civilização dividida. Sua obra é uma mistura das tensões políticas e sociais do século XX.
Retrata as transformações político e comportamentais, com o papel da mulher na sociedade. O enredo de suas obras como: O Rumo da Esquerda, O Comunismo, O Colonialismo Africano levam a nós, leitores, a experimentar uma mistura de sentimentos a cada página lida.
Doris escrevia muito sobre a vida que teve na África,  foi uma das escritoras  mais influentes do século XX. Participava de muitas campanhas e uma delas foi contra armas nucleares.
Quando há emoção humana, o sucesso é garantido e Doris mexia com as emoções humanas.
Teve grande influência de Charles Dickens e Leon Tolstoy.
Doris Lessing deixou um legado, que jamais morrerá.                                    

21 comentários:

  1. Belo texto! Parabéns.

    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cidália, obrigada por sua visita e comentário.Seja sempre bem vinda! Grande abraço!

      Excluir
  2. Olha que eu não conhecia ela, vi a matéria no Fantástico.
    Olhando a foto dela ela transmite paz.

    bjokas e um lindo fds =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bell, obrigada por sua visita. Realmente, é um rosto que nos passa a paz. Pena que foi escrever em outros lugares. Beijo grande!

      Excluir
  3. Adorei saber sobre a vida dela! Pena não ter sido reconhecida antes
    Beijinhos sempre...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zizi, fico feliz quando a vejo por aqui.Realmente, muita gente só é valorizada depois de sua morte.
      Bom fim de semana! Beijos!

      Excluir
  4. Doris, é sempre ler algo, umas vezes para saber coisas novas (foi o caso), outras para rever conhecimentos ou alinhar ideia. Boa crónica!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel, fico feliz por seu comentário e visita. Ainda escreverei como você. Obrigada! Beijos!

      Excluir
  5. Vim agradecer por seguir o Blog do Lu cidreira, espero que tenhas boas leituras e interação conosco.
    Nosso espaço tem desse de Informação e dicas diversas, esse tipo de jornal virtual, com atualidades , histórias ligadas no moderno e contemporâneo.
    Seu espaço é de boa e agrado para nós.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu Cidreira, fiquei contente com seu comentário.É bom sabermos quando estamos agradando ao escrever a pessoas que pensam de maneiras diversas.Seu blog é maravilhoso e recheado de boa cultura. Abraço!

      Excluir
  6. Bonita e oportuna homenagem. Soube mais alguma coisinha de Dóris. Parabéns e obrigado, Marli.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcio, eu agradeço pela sua visita e fico feliz por ter gostado da postagem.Volte sempre,pois és bem vindo!
      Abraço!

      Excluir
  7. Poucos escritores recebem, em vida, reconhecimento por seu brilhante trabalho. Foi tardio, de fato, o prêmio que sempre mereceu. Mas valor maior tem o que deixou para o mundo. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Marilene, ela deixou-nos um legado valioso.São tantas pessoas que escrevem, que fazem o bem, que são literatas, pintores, escultores sem nomear as outras áreas que são esquecidos. Muitos nem se prendem a homenagens, mas é sempre bom receber o reconhecimento,só assim sabe-se que é ou não aceito pelo que fez ou faz. Beijos!

      Excluir
  8. Há pessoas que marcam, creio que Doris Lessing foi uma delas.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AC., concordo são muitas as pessoas que deixam sua marca de cultura,mas nem sempre são valorizadas ou agraciadas por alguma homenagem.Obrigada! Beijos!

      Excluir
  9. Sempre serão lembrados, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Serão lembrados pelas obras e trabalhos feitos com amor à sociedade.Lisette , volte sempre! Beijo!

      Excluir
  10. Os escritores se vão, mas seu legado fica imortalizado.
    Bela homenagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudio, obrigada pela visita e comentário.todos se vão.....e nós também.....o bom é deixar algo que nos imortalize, mesmo sendo apenas lembranças boas, de pessoa honesta. Abraço!

      Excluir
  11. Hola Marli, gracias por tu visita. Es un texto muy interesante enhorabuena.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir

O valor das pessoas

Nessas andanças pela vida, ouvimos, lemos e falamos sobre muitas coisas... Após o lançamento de um livro, cujo título mexeu  com minha ca...