8 de nov de 2013

Politicamente Correto?


Há pouco li um desabafo de um humorista,disse que fazer humor hoje, é uma das coisas mais perigosas e que, além  disso muito impede a sua criatividade, pelo medo de dizer algo que não é tão” Politicamente Correto” e ter mais um processo para responder.Finalizou a entrevista afirmando ter medo de se expressar em público e quando o faz fica divagando atrás de palavras, analisando-as antes de verbalizá-las. Se há medo há empobrecimento pode-se afirmar :-Há censura.
Lembrei que nem Monteiro Lobato escapou do “Politicamente Correto”. Sua obra de 1933, “As Caçadas de Pedrinho” foi classificada como racista. Será que Monteiro Lobato era racista em 1933? 
Voltando ao texto penso que “NEGRO” não é ofensa. Só vê preconceito nessa palavra quem a lê  preconceituosamente .Vale aqui, uma brincadeirinha : como chamar nossa saborosa nega maluca? –Bolo afrodescendente? Há tantos fatos que não consigo entender, vou citar um exemplo. Não podemos mais usar a palavra “Favela” foi substituída por “Comunidade”,  eu não percebi nada de significativo na mudança de nome, penso que seria mais valioso que se pensasse em melhorias para a favela, o que iria favorecer a todos os moradores. Portanto , viver mal sem infraestrutura, sem organização é politicamente correto e válido?
A expressão “politicamente correto” se firmou na língua inglesa.Nos Estados Unidos tem uma força tremenda.
No Brasil, o politicamente correto recebeu uma resistência maior devido a famosa cordialidade brasileira.
Será que podemos afirmar que ser politicamente correto se transformou em um jogo de poder de certos grupos para atrapalhar ou lançar medo? Ou até baratear um debate, uma conversa, uma palestra? Pessoas envolvidas  necessitam de mais tempo para pensar no que vão falar, pois hoje, a maioria das pessoas se ofende por qualquer bobagem  e há ainda o medo de ferir algum grupo e a seguir o medo de ser processado.E, hoje, processa-se por qualquer banalidade.Existe também o risco do politicamente correto na mídia,pois diminui o impulso de se pensar livremente, e isso agride a liberdade das pessoas .Parece que temos que ter o tempo todo, permissão para pensar .
Será que ser “Politicamente Correto” é só dizer o que o outro quer ouvir?
Ser politicamente correto ou ser alienado?
Jô Soares disse:
-“Só quem tem que ser Politicamente Correto, no Brasil são os políticos.” 

25 comentários:

  1. Olá, bom dia, tudo bem.

    Obrigado, por comentar no meu blogue.
    Quero te desejar um fim de semana, bom.
    Bem bom.
    O tempo é de luzir. Então cada um de nós que busquemos o nosso Sol.
    Ele paira, e nos convida ao aquecimento do cotidiano. Não por que queremos, mas por que o tempo, exige em exposição, que cada um de nós, busquemos o nosso lugar. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá José Maria,realmente precisamos aproveitar ao máximo o Sol que para nós brilha.Ele brilha para todos,mas nem todos sabem aquecer-se dele corretamente.Se acharmos o nosso sol, encontraremos o nosso lugar. Beijos!

      Excluir
  2. Gasparzinho9/11/13 13:01

    Penso que hoje, no Brasil, pensar-se livremente tornou-se perigoso, pois pode ser mal interpretado e processado. Vivemos uma ditadura velada. Gostei do texto!
    Abraços do amiguinho camarada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gasparzinho, meu amiguinho......
      Às vezes, eu fico analisando algo que escrevo e me pergunto: será que devo escrever isto?
      Lá no íntimo penso que o medo está chegando de mansinho.Nem pensar nem expressar os nossos pensamentos...tudo é perigoso.Obrigada por avaliar o texto. Abraços!

      Excluir
  3. Boa tarde amiga!!!!!!!!!!!!
    Sempre trazendo o jornal e seus mais elusivos assuntos...
    Hoje estou no blog da Cathiaho falando da arte das rendeiras...
    http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com.br/2013/11/renda-se-arte_9.html#comment-form

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida Severa querida, obrigada pela sua simpática visita.Você sempre me traz o sol .Um dia, quem sabe ainda vou conhecer o seu sol......Vou visitar o blog da Cathiaho. beijos!

      Excluir
  4. O politicamente correto, seria os polícos governarem, seus paises com correção. Não perderem tempo a olharem os dessordos que eles próprios provocam.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Compartilho do seu pensamento, embora ache que a pessoa, humorista ou sujeito comum, deva ter um tanto de bom senso nas "brincadeiras" que faz, porque pra quem é alvo muitas vezes vai além da brincadeira. Mas isso não tem a ver com proibição de se dizer isso ou aquilo, muito menos de pensar sobre tais. Uma vez escrevi sobre isso, que trocava esses nomes pomposos todos por atitudes que realmente significassem mudanças e melhorias. Sou deficiente, mas a acessibilidade se abrirá pra mim feito o Mar Vermelho para Moisés, caso me chamem docemente de "portadora de necessidades especiais"? Ah, tá!

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Querida amiga, a minha visita hoje é para te desejar muita paz, saúde e que Jesus ilumine teus passos hoje e sempre e que você seja muito feliz.
    Que você esteja sempre em sintonia com DEUS e que possas olhar a tua volta e enxergar os problemas e dizer : eu tenho um grande Deus, dar um lindo sorriso é dizer obrigada meu por mais um dia..."
    Parabéns pelo post, um tema relevante, é uma pena que a liberdade de expressão, até mesmo humorística esteja sendo podada.
    Grata pela visita, adorei!
    Bjuss da amiga Lourdes Duarte

    ResponderExcluir
  7. Cada palavra, cada frase combina com o que penso.
    Não dá para confundir racismos e preconceito com vitimização.
    Têm gente que se vitima demais e apela dizendo que sofreu preconceito.
    O preconceito existe, e exite muito, mas não podemos taxar tudo como tal.

    PS: Aquele aeroporto ainda está rendendo, confere lá.

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. oi Marli,

    ando tão desacreditada,
    que precisaria pensar muito sobre o assunto,
    mas ser politicamente correto deveria ser hábito dos políticos em primeiro lugar...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Certíssimo o Jô Soares. Politicamente correto é ter comportamento adequado, honesto, respeitoso. Não se pode confundir as coisas. A ofensa vem do modo como a pessoa age e mesmo utilizando o vocábulo tido como correto, ela pode se manifestar. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Olá boa noite,é muito difícil,falar sobre racismo.
    Sabe eu passo por isso na família da minha cunhada,eles todos são negros,mas o racista são os próprios.
    Quando tem festa na família,eles não se aproximam de nós.
    Agradeço a sua visita,e seu lindo comentário.
    O meu blog estava com problemas.mas agora já tudo certo.
    Volte sempre beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. Olá.
    Tudo bem?

    Envia-me, para o meu e-mail ( josemariasouzacosta@gmail.com )
    O seu nome completo, e o seu endereço completo e correto, que lhe enviarei gratuitamente um exemplar do livro " Sermão Vermelho " pelo Correio. Em qualquer parte, deste planeta Terra.
    Um abraço do
    www.josemariacosta.com

    ResponderExcluir
  12. Só o que faltava precisarmos de permissão até para falar...imagina o que vamos pensar...
    Um pelo texto explicativo.
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  13. Creio que o importante é sermos sempre gentis e educados .
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Obrigada Marli por seguir meu blog.
    Adorei o seu comentário.
    Boa noite beijinhos.

    ResponderExcluir
  15. MARLI,

    escreva o que eu estou lhe afirmando: Qualquer dia as pessoas irão ser presas, por serem HONESTAS.

    Sim, pois hoje, ser politicamente correto e ser ladrão.

    Desculpe se fui politicamente incorreto!

    Mas, a balburdia como está generalizadíssima, será que alguém notaria?

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  16. oi Marli

    Adorei sua no meu blog, já estou seguindo.
    Politicamente correto eu acredito que não exista ninguém, pq todo mundo erra. Mesmo que seja difícil aceitar o erro, não somos perfeitos.

    bjokas e um lindo feriado =)

    ResponderExcluir
  17. Adorável Marli Terezinha, receba os meus parabéns pelo seu maravilhoso blog. A sua literalidade contém uma beleza rara. Em relação ao contexto sobre o que seja politicamente correto, a minha concordância contigo é total. Penso apenas que é preciso cuidado para que os limites do humor não sejam ultrapassados, mesmo porque, o gracejo é vizinho íntimo da ofensa. Um terno abraço e sucesso sempre.

    ResponderExcluir
  18. É Marli! Tudo indica que a maioria dos políticos não ouviram, ou mesmo nem tomaram conhecimento do que o Jô Soares falou. Belo e oportuno post amiga.

    Abraços e um ótimo feriado pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  19. Confia Sempre


    Não percas a tua fé entre as sombras do mundo.

    Ainda que teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo.

    Crê e trabalha.

    Esforça-te no bem e espera com paciência.

    Tudo passa e tudo se renova na Terra, mas o que vem do céu permanecerá.

    De todos os infelizes, os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmos, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo. Eleva, pois, o teu olhar e caminha.

    Luta e serve. Aprende e adianta-te. Brilha a alvorada além da noite.

    Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte.

    Não te esqueça, porém, de que amanhã será outro dia.

    Autor: Meimei

    ResponderExcluir
  20. Boa noite, Marli. Magnífico o seu texto, a sua reflexão tão rica de detalhes.
    Certamente podemos parar e pensar se a nossa liberdade de expressão não está sendo demasiadamente censurada, e com isto, não podemos falar praticamente nada ou nos expressar, quer seja na poesia, em textos ou afins.
    É problemática essa situação.
    Só acho que em se tratando de como chamamos uma pessoa, temos de ter um cuidado natural para não sermos ofensivos, apenas isso.
    Pensarmos se gostaríamos que nos chamasse de tal modo.
    Respeito é fundamental, mas não quer dizer que a liberdade de expressão tenha de ser tolhida, grupos ou pessoas se sensibilizando por nada.
    Políticos tem de ser corretos em tudo e não são, não tratam com dignidade a população, não criam leis que façam com que as pessoas tenham cidadania e melhores condições para se viver.
    Um jogo tremendo de interessa absurdo que favorece a essa classe, apenas isso.
    Você iniciou muito bem o texto.
    Creio que o preconceito está na pessoa que se acha ofendida, e essa mentalidade não irá mudar, apenas criam mecanismos de disfarçar o que deveria ser eliminado, mas a maioria das pessoas não enxergam isso, é mais cômodo!
    Parabéns!
    Beijos na alma e paz!

    ResponderExcluir
  21. Realmente hoje em dia o "politicamente correto" é usado para fazer "censura" neste país. A questão do Monteiro Lobato foi ridícula, um monte de idiotas ignorantes que não entenderam que Lobato mostrava ao seu publico leitor e ainda mostra o contexto da linguagem da época, feita por sitiantes que moravam no interior de São Paulo na década de 30. Só que vai explicar isso para um monte de cegos fanáticos que não tem nada para fazer de melhor na vida do que questionar um gênio da envergadura de Lobato. Agora correlação aos comediantes da nova geração, penso que alguns exageram na liberdade de expressão que estes tem. Não dá para fazer piada com tudo também. Por exemplo, que Rafinha Bastos fez ao brincar com a gravidez da filha do Zezé di Camargo é no mínimo inaceitável. Ele disse que devoraria a mãe e a criança, na verdade ele usou o termo: "Comeria". Tirando esse tipo de idiotice que custou ao Rafinha a sua demissão na Band, acho que tem muito exagero em nome do politicamente correto. Boa postagem,abraços literários.

    ResponderExcluir
  22. Concordo quando dizes que fazer humor nos dias de hoje é demasiado perigoso. Eu tambem acho isso embora me considere uma rapariga super divertida mas também só me rio daquilo que eu acho que me posso rir. Beijinhos fofinhos e até breve!!

    ResponderExcluir

Sejamos o milagre

Costumo dizer que nunca um filme é 100% perdido, mesmo aqueles que não caem em nosso gosto artístico por completo. Sempre há possibilidad...