21 de jul de 2014

Singela Homenagem ao João Ubaldo e Rubem Alves

Eu estava em viagem quando soube da morte do escritor João Ubaldo, senti muito a perda de tão grande escritor. Em viagem, fica mais difícil você cumprir algumas atividades e aí, pensei, logo que possa vou fazer um texto para homenagear tão querido escritor. Ainda fora de casa, mas pensando na homenagem ao João Ubaldo, lembrei aqui e ali romances dele no exato momento que meus pensamentos se afloravam, eu estava na livraria Cultura, em Curitiba e percebi que havia muitos leitores em busca de alguma de suas riquíssimas obras. Lembrei de uma frase dele que eu gosto muito “ Um romance são tantos romances quantos forem seus leitores”.
É claro que quando lemos uma obra, nós nos tornamos um pouco donos dela, por isso concordo com a frase acima. Eu posso pensar vários finais, vários  personagens enfim, a obra passa a ser de todos os leitores, pois cada um lê de maneira diferente. Aí, acabei lendo um pouco de algumas obras, peguei os livros dele, e fui à procura de um lugarzinho para eu poder também degustar um delicioso café. Perco-me no tempo quando estou lendo, acabei comprando alguns livros e fui embora.
No sábado, pela manhã, ouvi pela televisão a morte de Rubem Alves, na hora pensei, nossa acho que me enganei de morto, pensei que fosse o João Ubaldo, mas foi o Rubem Alves, fiz o comentário e percebi os olhares, e me dei conta da grande tragédia. A morte de dois grande escritores, por isso resolvi  escrever sobre os dois em um só texto. Estou muito triste, pois sou muito ligada à Literatura e estes dois já deixaram grande lacuna que nunca será preenchida.
João Ubaldo Ribeiro, escritor e acadêmico morre em casa aos 73 anos, no Leblon, Zona Sul do Rio, ocupava a sétima cadeira, número 34 da ABL, ele foi eleito em sete de outubro de 1999, na sucessão de Carlos Castelo Branco.
O velório aconteceu no Salão dos Poetas Românticos, a Academia decretou luto por três dias.
João Ubaldo era um escritor voltado ao povo brasileiro, com a realidade brasileira e a justiça social. Suas personagens, com certeza, devem estar muito tristes. Ele revolucionou o romance brasileiro, como exemplo: “Viva o Povo Brasileiro” e “Sargento Getúlio”.
Autor também de “O sorriso dos lagartos”, “A casa dos budas ditosos”. Em 2008 ganhou o Prêmio Camões, o mais importante da Literatura em Língua Portuguesa.Também ganhou dois prêmios Jabuti da Câmara Brasileira do Livro, em 1972 e 1984, como melhor autor e melhor romance do ano, “ Sargento Getúlio”e “ Viva O Povo Brasileiro”.


João Ubaldo





Rubem Alves

Morreu no fim da manhã deste sábado, 19, o escritor e educador Rubem Alves, aos 80 anos. Ele morava em Campinas, onde mantinha um Instituto para promover a inserção social por meio da Educação. O mesmo Instituto Rubem Alves dá assistência aos educadores.

Rubem Alves, além de escritor e pedagogo era poeta, filósofo, cronista, contador de histórias, ensaísta,teólogo, psicanalista, acadêmico e autor de livros para crianças. È considerado uma das referências do pensamento sobre Educação e tem uma biografia que conta com mais de 160 títulos distribuídos em 12 países. O pensamento de Rubem Alves que mais aprecio: “A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar”.

Rubem Alves

14 comentários:

  1. Linda amiga, foram duas mortes que nem sequer queremos acreditar, perdemos e muito, "lá" estão com outros grandes em almas e espíritos ricos que deixaram legados!
    Linda lembrança e homenagem!
    Abraços e tenhas uma linda semana!

    ResponderExcluir
  2. Perde-se uma "amigo" ganha-se uma estrela!

    Paz à sua Alma.

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Hola me gusta tu blog!!! Te felicito!! Te invito a pasar por mi casa: http://participes.blogspot.com.ar/ un abrazo, Pat

    ResponderExcluir
  4. Tristes perdas em tão pouco tempo. A citação de Rubem Alves "“A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar”, acho maravilhosa!
    Beijos, amiga.

    ResponderExcluir
  5. oi Marli,

    perdas de seres humanos maravilhosos,
    ainda bem que suas obras estão eternizadas entre nós...
    linda homenagem!!!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Dois desaparecimentos mas que se perpetuarão em tudo o que deixaram...

    :)

    ResponderExcluir
  7. Bela homenagem em dose dupla.
    Rubem Alves foi especial em um momento de solidão de minha vida, estreei meu blog com uma homenagem a ele.
    Beijos.

    http://colunadami.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Marli,
    Perdas que tocaram nosso coração.
    Perdas que não queremos aceitar que se vão para uma outra dimensão, que nos ajudarão a fazer a união entre os amigos através de seus frutos que deixaram aqui nesta santa terra de Nosso Deus!
    Uma linda semana para voce, coberta de muita Paz!
    abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  9. Olá,Boa noite,Marli
    sim,infelizmente , foi verdade, o final de semana foi de despedidas e ficou marcado com grandes perdas para o cenário literário, que vão ,realmente, deixar grande lacuna que nunca será preenchida. Eu li muito pouco João Ubaldo e,também, concordo plenamente: “ Um romance são tantos romances quantos forem seus leitores”...pois cada um lê etem seu contexto dependendo de sua vivência e experiência, de maneira diferente...Rubem Alves, grande teólogo/cronista, foi quem melhor acompanhei, principalmente como autor de livros infantis( tenho uma filhinha), e pelo seu texto Sobre a morte e morrer...parabéns pela homenagem à esses dois ícones, o céu está mais alegre e intelectual...
    Obrigado pelo carinho, bela semana,paz e luz,beijos!

    ResponderExcluir
  10. Marli, nunca são demais os textos em que se homenageia um artista, seja ele de que área for. No FB, leio muitas frases do Rubem Alves. Concordo sempre e admiro seus pensamentos.
    Fico grata por ficar a conhecer mais sobre estes dois grandes senhores das letras...
    BJOS, amiga

    ResponderExcluir
  11. Gasparzinho22/7/14 22:09

    E vamos empobrecendo culturalmente, e os futuros jovens vão ficando sem opções. Duas perdas, tristeza profunda. Mas a morte existe a partir do dia que nascemos, apenas pensamos que alguns são imortais... De um certo jeito acabam sendo, pelas suas obras.
    Abraços do amiguinho camarada.

    ResponderExcluir
  12. Lindas homenagens e tão tristes perdas.Mas ficarão pra sempre! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  13. Olá! Boa tarde!
    Recebi um lindo selinho como premiação e estou repassando pra você, eu gostei muito, espero que goste também.
    Amiga, desejo que no seu caminho
    os Anjos estejam sempre ao seu redor
    Que tudo de bom possa lhe acontecer,
    que você lute e vença sempre e seja
    feliz .
    Um abençoado Domingo e um início de semana de muita paz.
    Abraços, Lourdes Duarte.
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com/

    ResponderExcluir

O Voar do Tempo

Bola de gude, amarelinha, bets, pega-pega, brincadeiras que fizeram parte da infância de inúmeras gerações e, hoje soam como lendas para ...