2 de mar de 2015

Ode ao Capitão Kirk, primeiro oficial aviador .

Ontem, domingo, primeiro de março de 2015, foi realizada em nome da aviação do Exército Brasileiro, uma homenagem, ao patrono, capitão João Ricardo kirk pela passagem de cem anos de sua morte.
Ele nasceu na cidade de Campos Goitacazes, no Rio de Janeiro, no ano de 1874. Foi o primeiro oficial aviador do Exército Brasileiro.Declarado Alferes ao terminar a Escola Militar, em 1891, e capitão post - mortem, em 1915.
Um dos primeiros oficiais a brevetar-se na França, na Escola de Aviação d' Etampes em 22 de outubro de 1912, após 6 anos do histórico voo do 14 bis.
Regressando ao Brasil, o tenente Ricardo Kirk, além das atribuições militares na Escola de Aviação do Exército , contribuiu com a Aviação Civil como Diretor Técnico e instrutor de voo, do Aeroclube Brasileiro.
Marco com busto do Capitão Kirk.
Por ocasião dos conflitos gerados na região do Contestado, no acerto dos limites entre Paraná e Santa Catarina, Kirk foi designado para apoiar com a aviação as operações de reconhecimento da região. Substituiria a tropa de cavalaria devido às dificuldades então existentes no terreno.
Caberia a ele, inaugurar nas Américas o emprego da Aviação em operações de combate.
Em 19 de setembro, de 1914 partiu do Rio de Janeiro, via ferroviária com destino a União da Vitória.
Era seu companheiro, o piloto italiano Ernesto Darioli. Eram cinco aviões cedidos pelo Aeroclube Brasileiro, dois foram destruídos por um incêndio, causados por fagulhas da locomotiva.
Em União da Vitória, com o apoio do Coronel Amazonas, Kirk iniciou a construção de um hangar e pista de pouso.
Do primeiro voo de treinamento, em 4 de janeiro de 1915, os pilotos relataram dificuldades causadas por ventos fortes, nebulosidade e frio intenso.
Uma região montanhosa coberta por mata fechada dificultava a localização dos focos de revoltosos. No dia primeiro de março, data escolhida pelo General Setembrino de Carvalho para chegarem a Santa Maria, Darioli pilotando o " Guarani", mesmo orientado por panos brancos colocados nas copas de alguns pinheiros, inesperadamente, viu-se desorientado e com o motor falhando. Com auxílio da bússola retornou a União da Vitória, porém Ricardo Kirk prosseguiu na missão, pilotando o avião 
"Iguaçu".
Acredita-se que tentando pousar no antigo Caminho das Tropas, na estrada de Palmas, próximo à Colônia de General Carneiro, bateu com a asa na copa de um pinheiro e foi arremessado para fora do aparelho.
Perdia o Exército Brasileiro o seu melhor piloto e dirigente pessoal de construção de outros campos de aviação, como o de Rio Negro e Canoinhas.
Um morador da região, senhor Ricardo Pohl, prestou a primeira homenagem ao aviador, colocando dois dormentes em forma de cruz e escreveu com a ponta de uma faca;" Aqui faleceu de desastre o aviador Ricardo Kirk, 1º de março de 1915".
Seu corpo foi transportado em carroça pelo senhor Miguel Chaicoski até a igreja Matriz de União da Vitória, hoje Porto União, e daí para o Cemitério do mesmo local.
Em outubro de 1943 os restos mortais de Ricardo Kirk foram transladados para o Rio de Janeiro, onde repousa no Mausoléu do Cemitério São João Batista. Também, no Rio de Janeiro, no campo dos Afonsos, em sua homenagem, uma das colinas no vértice nordeste do campo de pouso, recebeu o seu nome.
Nos jardins do Cemitério Municipal de Porto União, local onde seus restos mortais repousaram desde 03 de março de 1915 até outubro de 1943, a Prefeitura Municipal de Porto União e a Academia de Letras do Vale do Iguaçu construíram um Marco contendo placa alusiva à sua missão no Contestado.



Este texto me foi permitido publicar com algumas pequenas mudanças, pela professora Therezinha Wolff, a qual também retirou dados do livro" Pegadas Amigas".(2007)  

A homenagem aconteceu no próprio local do acidente.

14 comentários:

  1. Belíssimo e interessante texto!!

    Semana feliz
    Beijos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Que beleza de texto, foto e homenagem,Marli! Gostei também do teu CARANGO por lá,rs bjs, tudo de bom, chica

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelas palavras deixadas no meu "Ortografia" Passarei aqui outras vezes.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Olá! Agradecido por uma aula de cultura e conhecimento militares! abração

    ResponderExcluir
  5. Marli, confesso que nada havia lido sobre ele, anteriormente. É muito bom encontrar textos assim. Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Marli, bela crónica que permite saber mais dos primórdios da aviação militar no Brasil. Gostei muito, visto que me sinto muito brasileirão.

    ResponderExcluir
  7. Eu tb não sabia nada sobre ele.
    bjokas =)

    ResponderExcluir
  8. Magnífica postagem, além de ser, pelo menos a mim, muito didática. Não fosses tu, dificilmente eu teria tais informações.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Marli, optei por copiar o comentário e o remeter, tal como está, ao nosso amigo Rosemildo junto com o pedido de atendimento caso possa.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Meu nome é Maria Raquel de Oliveira Souza. Escrevo poesias, letras de músicas, textos, etc. Tenho dois blogs: “Flor Magia & Poesia”, destinado às publicações das coisas que escrevo.
    “Meus Mestres, Meu Norte”... Esse é blog, é uma parceria com o amigo, Mauro José. Ele foi criado com a intenção de publicarmos tudo aquilo que nos encanta, ensina, orienta, traz paz, alegria, tranquilidade. Ajuda- nos em nosso despertar e crescimento espiritual. São frases, citações, ensinamentos, pensamentos, etc. de grandes sábios, mestres, pensadores. Se você gosta desses temas, ou gostaria de conhecer meus trabalhos, por favor, adicione nossos blogs, como amigos dos seus blogs. Com certeza faremos o mesmo. É uma excelente ferramenta de divulgação e expansão dos nossos trabalhos e ideias. Agradeço-lhe, de todo meu coração, por mim e pelo meu amigo Mauro José. Um grande abraço e que Deus o ilumine!
    E-mail de contato:
    Maria Raquel: flormagiaepoesia@gmail.com
    Mauro José: mauropiracicaba@gmail.com


    http://flormagiaepoesia.blogspot.com.br/

    http://meusmestresmeunorte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia. Obg pela partilha deste enriquecedor texto/homenagem.
    Bjo, querida Marli

    ResponderExcluir
  12. Sempre havera um amanhã para cada um de nós,
    nosso futuro depende da nossa esperança ,
    e acima de tudo nossa fé .
    Por isso jamais vou desistir de lutar por ,
    tudo , que eu acredito e não desisto
    nunca de uma amizade , que sempre representou muito para mim.

    Uma flor para
    ............. / .\. \.....Alegrar seu final de semana
    ........... / . . \ ..\ ..Para perfumar
    ......... / . . . `\ ..\ A tua alma
    ........ |. . . . . |. ..|Encher o
    ......... \ . . . ./ . ./.Teu coração
    ........... `=(\ /.=´.De Amor...
    ............. `-;`.-' ...Para te alegrar...
    ................ || _.-'| .Uma flor para
    ............. ,_|| \_,/ ..Te mostrar o mundo
    ........ , .... \|| .' ....Pleno de Amor,
    ...... |\ |\ ,. ||/ ......Felicidade,
    ....,.\` | /|.,|Y\, ....Amizade,
    .....'-...'-._..\||/ ....Carinho
    ......... >_.-`Y| .....E Paz!
    .............. ,_|| ......Uma flor para
    ................ \||.......Te desejar
    ................. || ......Um feliz dia Internacional da mulher.
    Uma flor com todo meu carinho e amizade.
    Beijos no seu coração.
    Evanir.
    Amiga esta tudo bem contigo?

    ResponderExcluir
  13. Querida Marli

    Mulher... Um ser forte de aparência delicada
    Exuberante por obra do grandioso criador
    Amada por suas qualidades
    Querida por sua capacidade criativa
    Respeitada pela sua nobreza de caráter

    Parabéns não apenas pelo dia 08 de março mas pelos outros 364 dias em que mostra a tua fibra por serdes essencialmente MULHER

    Beijos no coração

    ResponderExcluir
  14. Olá,Marli!
    Este tipo de postagem enriquece sobremaneira, esse mundo da blogosfera.
    Gostei muito da biografia desse pioneiro da aviação do Brasil.
    Um forte abraço!

    VitorNani & Hang Gliding Paradise

    ResponderExcluir

O outro lado da cegueira

Um dos trechos mais comentados e que mais aprofundam o leitor dos personagens é quando Saramago escreve:  “O medo cega (…) são palavras c...