7 de abr de 2013

Filme " Hitchcock " : uma fraca homenagem.



"há pessoas insubstituíveis".

claro, essa frase nos remete a nós mesmos, eu sei que sou insubstituível à minha mãe, por exemplo. mas quero falar aqui sobre, para mim, o maior mestre do suspense de todos os tempos: Alfred Hitchcock.

e falo sobre ele devido ao filme que assisti: Hitchcock, uma fraca homenagem a este grande ( sem apologia ao seu tamanho ) homem.
 

o filme é baseado no livro não fictício de Stephen Rebello (Alfred Hitchcock and the Making of Psycho, 2012 ).

o filme foi de um "achorismo" amador.

dando a entender, em muitos momentos, que Alfred tinha tendências psicopatas, assim como seu ilustre personagem:  Norman Bates ( necrófilo e incestuoso )

seus constantes trejeitos afim de esconder a protuberante barriga, desviou a nossa atenção do que realmente importava: o talento do diretor.

Anthony Hopkins, o eterno Hannibal, deixou a desejar.

criou trejeitos não encontrados no verdadeiro Hitchcock, basta uma olhadela no youtube.

não há como não lembrarmos de Meryl Streep em A Dama de Ferro, por exemplo. ou em O Diabo veste Prada, como Miranda Priestly.

a impressão que me passou é que o filme foi às pressas, e que faltou, por parte de todos, um estudo aprofundado tanto de Alfred quanto do filme Psicose.


não se deve inventar, a não ser que você queira ridicularizar ao outro, como foi o caso de Hitchock.

após este filme, para quem não conhecia o verdadeiro mestre, teve a impressão do mesmo ser um bonachão, frustrado, corno, com sinais de psicopatia e seu talento ser, na verdade, de sua esposa, Alma.

culpa do roteirista que não soube adaptar o livro?

dos atores que passaram a impressão de não ter ideia da grandiosidade que eles estavam fazendo ( cito Norman Bates e Marion Crane )?

este filme desmerece Hitchcock, e frustra, pois a ideia era mostrar a história de amor entre Alfred e sua esposa, Alma, tendo como fundo os bastidores de Psicose. não conseguiram atingir nenhum dos dois objetivos.

para quem quer conhecer o talento de Alfred, assista Psicose de 1960, e esqueçam essa fracassada tentativa de póstuma homenagem ao mestre.

 

Abaixo números e curiosidade de Psicose ( fonte Google ):





 
*Psicose custou 800 mil dólares, e rendeu aproximadamente 50 milhões de dólares no mundo todo;

*Para realizá-lo, Alfred penhorou sua casa, abriu mão do seu cachê como diretor, e pediu em troca 40% da arrecadação total;

*Na época, Hitchcock comprou anonimamente os direitos do livro de Robert Bloch, que deu origem ao roteiro do filme; ele pagou onze mil dólares e depois comprou todas as cópias disponíveis no mercado para que ninguém o lesse e, consequentemente, seu final não fosse revelado;

*Uma modelo nua foi utilizada por Hitchcock em algumas das cenas do chuveiro, na intenção de criar realismo;

*Psicose foi filmado em preto e branco por opção do próprio Alfred Hitchcock, que considerava que a cores o filme ficaria "ensanguentado" demais;

*Para economizar nos custos de produção, Hitchcock resolveu por utilizar em Psicose boa parte do elenco de sua série exibida na TV americana;

*Para criar o sangue na cena do chuveiro foi utilizada calda de chocolate;| CompartilheFacebookTwitterGoogle+

*O som ouvido do facão sendo fincado no corpo de Marion é, na verdade, o som de um facão encravando em um melão.

8 comentários:

  1. BOA NOITE !
    VIM DESEJAR UMA SEMANA FELIZ E LER SEU POST...
    BJSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Severa, como estão seus poemas? Eu adoro ler poesias. Obrigada pela sua presença. Desejo a você uma linda semana com muitos escritos românticos. Beijos!

      Excluir
  2. Realmente um mestre do suspense. Psicose um marco incomparável no gênero.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wanderley, obrigada pela visita e comentário.Alfred Hitchcok é um marco do suspense.Vale a pena assistir a todos os filmes dele e fazer uma comparação. Beijos!

      Excluir
  3. Gasparzinho7/4/13 19:41

    Alfred, que falta o Sr. nos faz nos cinemas hoje em dia. Psicose foi um grande filme, o marco em sua carreira, com certeza. Mas, para mim, mero admirador, Os Pássaros foi o melhor filme.Na época, quase libertei meu periquitinho preso por medo dele, receio de uma rebelião, ou algo assim.
    Grande mestre! Merecida lembrança.
    Abraços do amiguinho camarada.

    ResponderExcluir
  4. Olá Gasparzinho,é interessante fazermos um paralelo dos filmes de Hitchcok. Eu assisti ao filme Psicose e lembro que em algumas cenas eu fechava os olhos.Faltou na época o conhecimento de tantas estratégias que foram por ele usadas. Como um exemplo apenas, o sangue(calda de chocolate),ah! se eu soubesse naquele tempo rssss. Quanto ao filme "Os pássaros", nada que se compare a "Revolução dos bichos de George Orwell), mas deu medo sim.Eu fiquei por um longo tempo com medo das pombas que sempre estavam em bando nas praças.Obrigada pela visita e comentário sempre tão valioso.Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Todos os filmes dele são ótimos. Chamá-lo mestre, nesse estilo, é apropriado. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza,Marilene,Hitchcok será o eterno Mestre. Foi um trabalho feito com rigor e muita dedicação. Merece nossos aplausos.
      Obrigada, Marilene. Grande abraço!

      Excluir

Criticar ou não criticar?

Às vezes o que precisamos é apenas um filme que nos traga algo de bom. E esses dias eu estava a procura de algo bom, delicado e encontrei...