11 de fev de 2014

Polícia para quem precisa

Há alguns dias, numa conversa informal entre parentes e amigos, coloquei em pauta a questão de que os cidadãos de bem estão fazendo justiça com as próprias mãos em nosso país. 
Isso por não aguentarem mais “os direitos humanos” protegendo apenas bandidos, os policiais não terem o mínimo de equipamentos necessários para proteger a população, os políticos não terem entendido que as manifestações não eram por vinte centavos do aumento da passagem do ônibus.
Trabalhadores de bem, que fazem o País ir para frente, estão sendo assassinados gratuitamente porque a justiça do Brasil não funciona.
Pela mesma porta que entra, o criminoso sai.
Nas fotos, nas filmagens, aparecem dando risadas, debochando de todos nós.
Fatos que nos corroem por dentro, que nos fazem xingar a televisão e fazer juramentos que não sei se teria perdão diante de Deus.
Em 2012, tivemos 50 mil mortes, incluindo homicídios dolosos (47.136), assaltos seguidos de morte (1.810) e lesão corporal seguida de morte (1.162). 
Eu não sei quem irá me proteger quando eu precisar, quem irá proteger a minha família, meus amigos, meus colegas, às pessoas de bem?
Enquanto aqueles que cometem os crimes contra cidadãos necessários para o desenvolvimento deste País estão comendo, dormindo, tomando banho de sol às nossas custas, e sendo protegidos por organizações tortas, nós que trabalhamos, pagamos impostos para o governo que nos vira as costas a todo instante, temos que viver trancafiados em casa, envolta de cercas elétricas e câmeras de segurança.
Cenas como a ocorrida no Rio de Janeiro este ano, de um “menor” com passagem na polícia três vezes por roubo e furto, amarrado pelo pescoço a um poste, nu, estremecem o lado humano dos seres.
Sem questões religiosas ou puritanas, quem deu direito a esse “menor” de assaltar, amedrontar cidadãos de bem apenas para saciar seu vício por entorpecentes? 
Não coloquem a culpa na sociedade, não coloquem a culpa no vizinho.
A culpa é daquele que pode fazer algo e está de braços cruzados para nos ajudar: o governo.
Pergunto: por que o governo, com as ferramentas que tem disponíveis, não faz um trabalho de prevenção nas comunidades do País? Por que as ONGs, que gostam de defender fervorosamente os bandidos, não saem às ruas e fazem um trabalho definitivo, que traga resultado?
Não adianta nos culpar, senhores, somos tão vítimas quanto esses delinquentes.
Somos até mais.
Enquanto eles têm a liberdade de irem às ruas, nós que trabalhamos o dia todo, a semana todo, finais de semana, somos proibidos ( para a nossa segurança ) de ir a muitos lugares tomados por esses marginais.
Esta semana faleceu o cinegrafista da TV Bandeirantes, ele estava acompanhando as “manifestações” no Rio de Janeiro, contra o aumento das passagens, quando foi atingido por um rojão, atirado por um rapaz que estava protestando.
Segundo informações extra oficiais.
Mas contra o que, exatamente, esse indivíduo protestava?
Baderna, vandalismo, violência, covardes/terroristas mascarados não são sinônimos de protesto.
O Brasil já foi bom neste quesito, o que não me deixa mentir são as épocas da Ditadura e Collor. 

Hoje, delinquentes que querem bagunça saem às ruas e depredam bens comuns, e a conta sobra sempre para nós, os trabalhadores que assistem a tudo, e vê os marginais saindo tranquilos, amparados por advogados e pseudo organizações, pela porta da frente da delegacia.
Li sobre uma reportagem a respeito das Las Damas de Blanco de Cuba, que protestam sobre os presos políticos da época da Ditadura Cubana.
O protesto, SILENCIOSO, conta com mulheres vestidas de branco, empunhando cartazes pedindo informações sobre os presos.
E vocês perguntam: mas sem som é possível se fazer ouvir? O silêncio grita aos ouvidos dos culpados, acreditem.
Na época do protesto para o não desmatamento da Amazônia, pessoas ligadas a Chico Mendes, foram até a barreira feita por policiais. Crianças, mulheres, seringueiros, posicionaram-se em frente à barreira, e entoaram o hino Nacional.
Os policiais abaixaram as armas e cantaram junto.
Sem um tiro, sem sangue, sem prisão.
Protestos, manifestos, bombas de gás, rojões, mortes, sangue... o nosso Brasil está fugindo do controle da segurança nacional, e os cidadãos de bem, cansados, estão virando justiceiros.
Em dezembro, um homem foi linchado na Bahia, após ser denunciado por estuprar sua sobrinha de seis anos.
Se os policiais não intervissem, o homem teria morrido. Foi atingido por pedras, socos e xingamentos.
Este é o momento para que os governantes se mexam e demonstrem trabalho. Reúnam-se e nos ajudem, ajudem os cidadãos que trabalham, que pagam impostos, que andam da forma mais correta possível neste país, e os protejam. 

Só há comoção quando alguém importante ou de algum veículo importante sofre danos.
Eu não sou famosa, não trabalho na televisão, não sou política, mas sou cidadã, sou importante para minha família, e mereço respeito como todos que levam este País nas costas.




28 comentários:

  1. Infelizmente estas coisas vem ocorrendo e pouco se vem para mudar esta triste situação.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Élys, resta-nos ter esperança em um futuro melhor. Parece quase impossível,mas quem sabe Deus nos ouve. Obrigada! Abraço!

      Excluir
  2. Gasparzinho11/2/14 15:59

    Terra sem justiça, cujas leis possuem brechas para manter larápios soltos. Não me surpreende o fato de que os cidadãos, ao se depararem com crimes contra sua família e patrimônio, estejam agindo por conta própria. Só está ocorrendo este absurdo todo devido impunidade gritante neste país. O órgão máximo deste país se pronuncia nas redes sociais, tendo o poder da caneta, não faz nada. E a coisa toda tende a piorar.
    Abraços do amiguinho camarada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gasparzinho, os larápios, com certeza continuarão vivendo numa boa, soltos e livres.O pior é que muitos cidadãos do bem, irão continuar a fazer justiça pelas próprias mãos, o que vai gerar mais violência mesmo que diferente, mas sempre será violência.O futuro se apresenta negro.
      Obrigada! Grande abraço!

      Excluir
  3. Boa Noite!
    Seu texto parece um grito no silêncio...Acho que vc é mais uma que esta cansada de tanta violência, tanta desigualdade assim como tantos outros.
    E tenho minhas dúvidas se a culpa é somente do governo, acho que tbm são dos pais que não sabem ensinar seus filhos os colocam no mundo e deixam a Deus dará. Costumo dizer para as minhas filhas que nossos filhos precisam ser ensinados ainda quando são espermatozoides. E ao mesmo tempo do governo que criam essas leis que os pais não podem bater nos filhos e os pais que querem deixar a culpa pra alguém menos eles que os puseram no mundo se calam. Já existia essa lei quando dei uma surra de ripa na minha filha e não me arrependo, já existia essa lei quando fui buscar o meu neto de 15 anos na praça e um policial olhou pra mim e eu disse a ele, é bem melhor que eu ensine do que o mundo.
    Infelizmente pouco se veem para melhorar.
    Todos os dias morrem alguém inocente...o cinegrafista saiu no jornal porque foi alguém importante e aquele que ficou a mercê do anonimato para ñ abalar a cidade turística?
    Parabéns pelo texto um desabafo perfeito.

    Bjsss Célia Lima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Célia, nós somos de outra época e com certeza, os nossos filhos conhecem os valores que lhes passamos. Hoje ainda vemos que nas escolas os professores precisam exercer muitas funções, as quais em sua maioria é dever da família.Obrigada pela sua visita e rico comentário. Beijos!

      Excluir
  4. Tenho acompanhado aqui em Portugal algumas dessas infelizes notícias!
    É lamentável!
    Aqui na Europa tem tem muita contestação contra as políticas de austeridade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rui, é até vergonhoso sabermos que outros países sabem os horrores que nós, brasileiros vivemos aqui com tanta violência e quase sem proteção. Obrigada pela visita e comentário. Grande abraço!

      Excluir
  5. Eu você e tantos outros somos vozes que clamam em um deserto chamado Brasil. Não sei até quando vamos continuar assistindo a tudo isso que você falou. Nossos governantes parecem que estão cegos para essas questões enquanto cidadãos de bem continua morrendo. Vamos continuar gritando enquanto deixa.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá J Araújo, você tem razão, vamos continuar a gritar a respeito do que sofremos, como brasileiros.Muitos ainda morrerão para que , quem sabe um dia haja uma ação. Obrigada! Abraço!

      Excluir
  6. Esta é a nossa realidade, infelizmente.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos Hamilton, obrigada pela visita . Realmente, é e continuará sendo a nossa realidade por algum tempo. Vamos pedir a deus que não seja por muito tempo, pois todos corremos o risco com a nossa vida. Abraço!

      Excluir
  7. Infelizmente esta é a triste realidade de nossa nação... Parabéns pela abordagem, pela maneira com que descrevestes os acontecimentos que afligem nosso País. Agradeço-lhe de coração pela visita em meu blog e pelas palavras gentis.
    Desejo-lhe sucessos e muita luz, paz e amor.

    Beijos em seu coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elias, agradeço pela visita e rico comentário. É bom saber que o meu texto foi aprovado por você.Desejo a você uma ótima terça feira.
      Grande beijo!

      Excluir
  8. Infelizmente esta é a triste realidade de nossa nação... Parabéns pela abordagem, pela maneira com que descrevestes os acontecimentos que afligem nosso País. Agradeço-lhe de coração pela visita em meu blog e pelas palavras gentis.
    Desejo-lhe sucessos e muita luz, paz e amor.

    Beijos em seu coração!

    ResponderExcluir
  9. Olá, bom dia.
    Tenha um fim de semana agradável. Eu, e todos os leitores do meu blogue, estávamos com saudades do seu comentário naquele espaço. Muita luz. Muita Paz. Saúde, pra você, sempre.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu querido amigo, José Maria estou com o tempo meio atrapalhado rsssssssssssssss. Portanto promento ir visistá-lo mais vezes.Tenha uma ótima terça feira. Abraço!

      Excluir
  10. Oi Marli! Que super texto,menina! Eu adorei! Disse tudo que estava entalado na minha garganta! Chega de discurso,queremos ação! Um país tão bonito,cheio de recursos e nessa situação é mesmo de nos revoltar! Parabéns pelo excelente post! bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anne, que bom que você gostou do texto, é revoltante,mas é o que temos para o momento, não é?
      Ainda resta a esperança de que um dia acordaremos em um país repleto de paz. Obrigada, querida.beijos!

      Excluir
  11. Nosso país precisa mudar e a hora é agora.... Parabéns pelo belo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marisa, tem razão e a hora já está até passando, mas vamos ter a esperança de que haja uma grande mudança para melhor. Grande abraço!

      Excluir
  12. Precisamos de mudanças urgentes.. Lindo texto e bela maneira de se fazer protesto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita. Vamos continuar protestando ou pedindo a deus que haja mudanças pela paz. Obrigada! Grande abraço!

      Excluir
    2. Olá, obrigada pela sua amável visita. Vamos aguardar que as mudanças para melhor cheguem rápido. Tenha uma linda terça feira. Abraço!

      Excluir
  13. Precisamos de mudanças urgentes.. Lindo texto e bela maneira de se fazer protesto

    ResponderExcluir
  14. Boa noite amiga!
    Vim retribuir sua visita, grata pelo carinho e atenção, desculpe-me se ando meio sumida, além dos trabalhos- Escolas, estou só, com os afazeres de casa, estou sem tempo mesmo. Vou dando um jeitinho e sempre que posso retorno as postagens e visitas.
    Adorei seu post, desenvolve a consciência cidadã, bela maneira de protestar.
    Abraços fica na paz de Deus.
    Lourdes Duarte

    ResponderExcluir
  15. Querida professora Lourdes, sei bem o que significa o começo de ano letivo, o nosso trabalho em casa, a nossa vida enfim é uma loucura, mas é da boa.....
    Quem sabe com protestos assim nós chegaremos a um país melhor.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Em tempo de São João

Cresci vendo a fogueira ser montada, ser acesa e queimada, espetáculo que se repete todos os anos com a festa do Padroeiro do bairro São Pe...