31 de ago de 2014

Pouca coisa parece ter mudado

Gregório de Matos, poeta brasileiro, nasceu em Salvador/ BA em 1623.
Era conhecido como o "BOCA do INFERNO", ele foi um poeta que usou seu talento para denunciar a corrupção, incompetência e arrogância dos governantes.É interessante conhecer as obras dele, pois ele batia de frente com os maus políticos, não poupava ninguém.Gregório viveu no período conhecido como Barroco, ou Seiscentismo, é constituído pelas primeiras manifestações literárias genuinamente brasileiras.
Por ele não poupar ninguém foi perseguido pela autoridades, foi degredado para Angola em 1694.
Ao lermos com mais atenção seu trabalho na Literatura, notamos que seus poemas são atemporais, pois cabem certinho nos dias de hoje.
Registro apenas um soneto de Gregório de Matos para conhecermos o seu trabalho em relação à sociedade da qual ele fazia parte.



Soneto A cada canto um grande conselheiro, Que nos quer governar cabana, e vinha, Não sabem governar sua cozinha, E podem governar o mundo inteiro. Em cada porta um freqüentado olheiro, Que a vida do vizinho, e da vizinha Pesquisa, escuta, espreita, e esquadrinha, Para a levar à Praça, e ao Terreiro. Muitos Mulatos desavergonhados, Trazidos pelos pés os homens nobres, Posta nas palmas toda a picardia. Estupendas usuras nos mercados, Todos, os que não furtam, muito pobres, E eis aqui a cidade da Bahia.

38 comentários:

  1. Marli, nossos grandes escritores do passado, aqueles que manifestavam inconformismo com a realidade então vivida , cabem em nosso presente, com a mesma propriedade. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marilene, agradeço-lhe pela presença e comentário.
      Tenha uma linda semana!
      beijos!

      Excluir
  2. Gregório de Matos é uma de minhas leituras preferidas. Valeu o soneto para lembrar e refletir sobre a questão tratada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Martins Pescador, obrigada pela visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana! Grande abraço!

      Excluir
  3. Bom dia

    Texto maravilhoso, com um soneto fantástico.

    Tenha um dia feliz
    Beijos
    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cidália, obrigada pela visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana!
      Grande abraço!

      Excluir
  4. oi Marli,

    geralmente quem diz as verdades é perseguido...

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rô, obrigada pela visita e comentário. Desejo-lhe uma linda semana! Grande abraço!

      Excluir
  5. Realmente, bem atual, amiga Marli. Um abração. Tenhas uma linda semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dilmar, obrigada pela visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana! Grande abraço!

      Excluir
  6. Perfeito, concordo plenamente, é atemporal!
    Grande abraço, sucesso e ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Evandro, agradeço pal visita e seu comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana!
      Grande abraço!

      Excluir
  7. Bom dia minha querida... muito li este ser assim como todos que seguem após ele..
    o sistema é deficiente.. quando falamos coisas mais sempre nos perseguem..
    eu meto bronca mesmo.. tem coisas que vejo sem rumo.. tento passar meus pensamentos.. para quem se sentir tocado que possa tirar algo de bom de mim..
    beijos de bom dia e até sempre Marli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Samuel, obrigada pela visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana!
      Grande abraço!

      Excluir
  8. Marli
    Gostei do soneto e da frontalidade nele exposta. Olha que, salvo as diferenças civilizacionais, o acho muito atual.
    Outra coisa que devo mencionar, em Angola era no que tornou a cidade da Gabela, o presidio. mais tarde, quartel militar, onde estacionei por quatro meses.
    Merece destaque, a cidade da Gabela ter sido fundada por ex-presidiários.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel, obrigada pela visita e comentário.
      Obrigada pela informação sobre Angola;
      Tenha uma linda semana! Grande abraço!

      Excluir
  9. Marli, já percebestes pelos meus posts o quanto já li leituras antigas, meu marido brinca dizendo que eu vivi naquelas épocas e não esqueci, pois é!
    Amei sua postagem e concordo contigo, Gregório de Matos nos parece contemporâneo, pois é mesmo assim, nada parece mudar tanto, até quando lemos estórias bíblicas percebemos isso, não sou religiosa, mas adoro ler bíblia, ou melhor, todos os bons livros antigos eu já li, até ensaios eu gosto, Mitologia então, amo de paixão,portanto...
    O soneto bem escolhido, lindo e confirma essa verdade, atemporal mesmo minha linda amiga!
    Que prazer poder aqui ler!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivone, obrigada pela visita e tão rico comentário.
      Desejo-lhe um linda semana!
      Grande beijo!

      Excluir
  10. Sempre intemporais e atuais...
    Talvez goste de ler (acho que vem a propósito) o seguinte artigo
    http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/pode-a-literatura-ser-a-ciencia-mais-pura-1667195
    É extenso mas vale mesmo a pena "perder algum tempo...
    Mei beijo, Marli :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela amável visita e comentário.
      Agradeço pelo link do artigo que me mandou, obrigada pela sua atenção. Desejo-lhe um linda semana! Grande abraço!

      Excluir

  11. Olá, Marli

    A corrupção, o desrespeito à pessoa humana, são desgraças seculares, que açoita a alma das pessoas de bom.
    Maravilhosos versos. Amei.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá José Maria, agradeço sua amável visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana! Grande abraço!

      Excluir
  12. Boa tarde, publicação fantástica do Gregorio Matos que desconhecia até ler o belo soneto, fiquei convencido do grande humanismo que possuiu e da profundidade da sua escrita.
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, agradeço pela sua amável visita e comentário. Desejo-lhe uma linda semana! Grande abraço!

      Excluir
  13. Olá Marli.
    Obrigado pelas considerações aos professores.
    Não somos muito valorizados, mas é minha paixão.
    E tenho orgulho de ser um.
    Fiquei curioso em conhecer melhor o nosso poeta Gregório de Matos.
    Este soneto reflete bem a realidade do meu ambiente de trabalho.
    Quem manda não sabe mandar (é assim que se sentem: mandatários).
    Sem contar os seus informantes.
    Se soubesses, amiga, como detesto esse tipo de gente.
    Já tive sérios problemas com eles.
    Sonete super atual.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá professor Gilberto, agradeço pela sua visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana!
      Grande abraço!

      Excluir
  14. Amei, voltarei mais vezes, esqueci o tempo por aqui...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marisa Aquino, obrigada pela visita e comentário. Desejo-lhe uma linda semana!
      Grande abraço!

      Excluir
  15. Por favor, me perdoe pela copia e cola.
    Mas hoje é por um motivo especial.
    Levar ao conhecimento de todos aos meus amigos o meu mais recente trabalho.
    Desde já agradeço o seu carinho, sua atenção e sua compressão.

    Vem ai Uma Menina Chamada Esperança!
    Em breve comunicarei o lançamento deste emocionante livro! Que ao voltar no tempo dos nossos antepassados, nos faz renascer para a chama da esperança, - olhar para o futuro e ver nossos sonhos realizados!
    Querida amiga, eu ficaria muito feliz se pudessem me ajudar a divulgar meu mais novo trabalho, o qual foi feito com muito carinho e dedicação para todos os leitores que gostam de viajar entre as palavras de um livro. É um livro juvenil, mas que com certeza vai tocar o coração de todos. Assim é o que eu desejo.
    Penso que estou pedindo um pouquinho demais, mas se for possível me ajudar também curtindo Esta postagem na minha pagina e a pagina deste livro no face eu lhe agradeço de todo o coração.
    Muito obrigada!

    https://www.facebook.com/UmaMeninaChamadaEsperanca?fref=nf



    Logo que tiver uma data precisa do lançamento do livro avisarei a todos.
    Conto com o apoio de cada um de vocês, para a Menina Esperança realizar o seu sonho!
    Desde já agradeço o seu apoio e amizade.
    O meu muito obrigado
    Que abençoe a abençoe hoje e sempre....
    Maria Alice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria Alice, fique tranquila , se eu puder ajudar
      pode contar comigo
      Desejo-lhe uma feliz semana!
      Grande abraço!

      Excluir
  16. Foi escrito a tanto tempo e retrata muita coisa de hj.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bell, obrigada pela visita e comentário. Desejo-lhe uma linda semana.
      Grande abraço!

      Excluir
  17. Achei estupendo o post, pois eu, na minha santa ignorância, não fazia nem ideia da existência do autor; Gregório de Matos era pra mim, até então, um ilustre desconhecido. E lendo suas opiniões, assim como o poema, fui levado a imaginar a criatividade do autor para fazer crônicas através de versos.... Deve ter sido temido pelos contemporâneos; o homem devia ter mesmo a boca maldita... Assim, também sou levado a concordar com sua opinião: "pouca coisa parece ter mudado".
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, agradeço sua amável visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana!
      Grande abraço!

      Excluir
  18. Um poeta que escreveu para a sua época , mas bem que poderia ser para os tempos atuais.
    Um abraço, Élys

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Élys, obrigada pela visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana!
      Grande abraço!

      Excluir
  19. As palavras do poeta são tão eloquentes que tem-se a impressão que foram escritas mediante a nossa atual realidade. Belo soneto
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gracita, obrigada pela visita e comentário.
      Desejo-lhe uma linda semana!
      Grande abraço!

      Excluir

O Voar do Tempo

Bola de gude, amarelinha, bets, pega-pega, brincadeiras que fizeram parte da infância de inúmeras gerações e, hoje soam como lendas para ...