12 de set de 2010

O Caminho da Vida


O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.
A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.
Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.


(O Último discurso, do filme O Grande Ditador)
Charles Chaplin

Um comentário:

  1. Mariane Boldori26/9/10 18:16

    Charles Chaplin não era desse mundo...
    E se existem anjos terrenos, ele era um deles...
    Luzes da Ribalta vem provar isso.
    Há duas fases para mim no cinema: Antes de Charles, e Depois de Charles.
    O artista mais completo, sensível e visionário que tivemos em nosso mundo.
    Grande perda, grandes ensinamentos.

    ResponderExcluir

Criticar ou não criticar?

Às vezes o que precisamos é apenas um filme que nos traga algo de bom. E esses dias eu estava a procura de algo bom, delicado e encontrei...