Apreciadores de Um Naco de Prosa

14 de out de 2013

15 de Outubro: Dia do Professor

Os professores da minha época sabem o que é ter o respeito dos alunos, o que é receber bilhetinhos carinhosos, muitas vezes feitos pelo pedacinho rasgado da folha do caderno.
Os professores da minha época sabem o que é respeito, o que é amor incondicional, o que é idolatria e admiração.

Outra época, fomos bem criados pelos nossos pais, e não jogados nas salas de aulas para que os professores nos educassem.
Íamos à escola para sermos alfabetizados, e não educados, a educação vinha de berço.
Os professores da minha época davam aulas por amor, e era visível.
O preparo, o carinho, os cadernos que eram levados sob chuvas para que os “deveres de casa” fossem corrigidos.
Muitas vezes, voltavam com a nota e a estrelinha de “muito bem”.
Não havia julgamento, não havia humilhação.
Quando um aluno “saía da linha”, era advertido no ato, fato que quase sempre resolvia. O aluno se sentia tão constrangido, que pedia desculpas.
Hoje, o aluno responde ao professor, levanta a voz, ameaça, às vezes chega a bater, e é amparado pelos pais e pelo diretor.
No Rio de Janeiro, policiais utilizam spray de pimenta contra os educadores, aqueles mesmos que ensinam os filhos desses próprios policiais. E confesso que não entendo. Duas classes menosprezadas pela sociedade, que são satirizadas a todo instante, que correm riscos de morte, que deveriam se unir, entram em confronto.
Os professores lutam sozinhos, não há alunos, não há pais ou diretores ao lado deles reivindicando melhorias.
Lutam sozinhos, apanham sozinhos, sofrem sozinhos.
Nas mãos o giz e o apagador, contra sprays de pimenta e cassetetes.
A presidentA vem dizer, num tom engana trouxa, que aprovou a lei que s 75% dos royalties do petróleo será para a educação. Mentira!
Antes de chegar nas mãos de quem merece, serão desviados, e todos sabemos!
Não há interesse nenhum dos políticos investirem na educação.
Povo inteligente não elege qualquer governante, ele começa a pensar, e se torna um indivíduo, e perigoso... e isso é para qualquer governo.
O Brasil está quase em último lugar na lista dos piores em educação. Eu tenho vergonha de ser brasileira, de me sentir inútil, de não ser ouvida, mesmo saindo às ruas.
Vergonha por ver tanta coisa errada, tanta coisa mastigada e cuspida para nós, e que nós aceitamos.
Fomos para as ruas, o gigante acordou!
Dilma mexeu os pauzinhos, fez um discurso insosso na TV, o gigante adormeceu...
Não vejo luz no fim do túnel para nenhum setor primário deste País: educação, saúde, alimentação.
Vejo, sim, brasileiros guerreiros que trabalham de sol a sol, que tentam por todos os meios ajudar os mais carentes com o pouco que têm.
Vejo professores saírem de madrugada de suas casas para darem aulas em salas improvisadas.
Vejo professores apanhando de policiais, os quais deveriam defendê-los, e mesmo assim, no dia seguinte, bradarem que são professores, que amam o que fazem e só querem ser valorizados, como todos os profissionais.
Hoje, é dia Nacional do Professor.
Que este dia sirva de conscientização para que as pessoas olhem para estes profissionais com mais atenção.
Há greve nos correios, as correspondências demoram a chegar.
Há greve dos caminhoneiros, o abastecimento dos alimentos fica escasso.
Há greve nos bancos, atrasamos os boletos.
Há greve dos professores, o Brasil para.

Que este dia sirva para que os governantes valorizem o bem maior que um País pode ter: o Educador. 

8 comentários:

  1. Limerique

    A didática era feita com amor
    Na cidade, no campo, onde for
    Tudo que sabemos
    Só a ele devemos
    Ao condutor de mentes, o professor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jair, que lindo Limerique que homenageia os educadores.Sinto-me lisonjeada com tanta palavra linda,pois sou educadora. Obrigada! Abraços!

      Excluir
  2. Quando criança, minha mãe ia atrás dos professores para se informar sobre nosso comportamento e aproveitamento. E só tinha o curso primário. A palavra dos mestres tinha um grande valor para ela.
    Quando comecei a lecionar, aos 18 anos, recebia números presentes nesse dia. Tudo de uma simplicidade adorável. Alguns ainda guardo. Hoje, o professor é visto como inimigo e os filhos como os donos da razão. Daí, o Brasil não andar para a frente. Como fazê-lo sem valorizar a educação? Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marilene, eu também fui do tempo em que o professor tinha valor e sua palavra possuía um grande peso para toda a sociedade, o que hoje, é muito diferente.Eu também guardo bilhetinhos e cartões de alunos que hoje são casados e com família. Tenho esperança de que um dia a Educação retome seu lugar ao lado dos educadores. Grande abraço!

      Excluir
  3. oi Marli,

    com o passar do tempo,
    o respeito aos nossos mestres estão desaparecendo,
    a eles toda a minha admiração...

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rô, obrigada pela visita e congratulações aceitas,pois sou professora e amo educar.
      Quem sabe em um futuro próximo a situação seja melhor para todos os educadores. Beijos!

      Excluir
  4. Gasparzinho15/10/13 12:10

    Parabéns a todos os educadores deste País! Homenagem mais do que merecida, visto que são eles que formam todas as demais profissões. Não espero que o governo os prestigie, pois o governo deseja o povo ignorante. Mas, às pessoas de bem, como nós, cabe a parabenização com palmas de pé.
    Bem propícia as gravuras, também.
    Abraços do amiguinho camarada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gasparzinho, Todos os professores devem sentir-se homenageados, senão pela situação que seja, pelo fato de apenas ser educador, pois já é de grande valia ser um profissional que molda seres humanos. Obrigada! Grande abraço!

      Excluir