22 de out de 2013

Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir!




 Os veículos de comunicação comemoram o centenário de Vinícius de Moraes.
Personagem único, cujas obras falam por si: Tarde em Itapoan, Minha Namorada, Eu sei que vou te Amar, Garota de Ipanema, Chega de saudade e tantas outras.
Não há dúvidas, mesmo para os críticos mais severos, que Vinícius foi um artista completo.
Assim como tantos outros de sua época.
A questão preocupante, hoje, é: e amanhã?
Parafraseando a música “O amanhã”: “Como será o amanhã? Responda quem puder.”

Eu sou fã confessa da cantora Alcione, minha mãe, como tantas, do Roberto Carlos, além das interpretações magníficas que ambos têm nos palcos, nos discos, o respeito com o público é notório.
Tenho amigos que são fãs de Daniela Mercury, Wando, Ivete Sangalo, Zeca Pagodinho, Nando Reis, Tim Maia... ou seja, cantores que surgiram na década de 80, ou mais.
A geração de hoje só conhece boa música quando buscam, com seus pais, tios ou primos mais velhos, LPs ou CDs com músicas remasterizadas.

Não sei o que sobrará para as próximas gerações, músicas como Quadradinho de oito, Show das poderosas, Red Bull e Whisky e tantas outras letras tão pobres e promíscuas, que Vinícius reviraria-se no caixão. 

Esta é apenas a ponta do iceberg, de um País cuja educação está quase em último lugar da lista mundial, que seus políticos são um dos mais corruptos do Planeta, que a impunidade lidera o ranking, que a Copa do Mundo deixa o povo acéfalo.
Pessoas que lotam shows para ver meninas semi nuas em coreografias sensuais, ou cantores que se vestem como se com pijamas amassados, cuspindo letras racistas, homofóbicas, com teor ideológico duvidoso, incitando a violência.
Não quero com este texto dizer que as pessoas devem se massificar, e todos, a partir de agora, deverão ouvir apenas os cantores que citei acima, não é nada disso.
Bom gosto, bom ouvido, vem de berço.

Não são textos que farão a revolução que este país precisa.
O Brasil precisa acordar, está sendo massacrado por cultura inútil, por esgoto escoando por todos os tipos de mídia.
Hoje em dia é notório que para estar no “meio” tem que pagar, não importa seu talento.
Seja em uma rádio do interior, seja num programa como Fantástico. O que muda é o público alvo e o dinheiro investido.
Daí programas como In Voice Brasil servirem apenas para alavancar audiência da própria emissora no horário, e angariar patrocinadores.
Afinal, o que ocorreu com a cantora que venceu a primeira edição?
Talento este país tem, talento leia-se aqui: coisas boas.
O problema é que coisas boas não vendem, não rendem shows e nem bilheterias astronômicas como a tal da Anitta, a moça sensação do momento.
Bons tempos, Vinícius... em que o público era seleto, e não aceitava qualquer porcaria.
Hoje apenas a saudade, as mesmas músicas de antigamente tocando em meu aparelho de som.
Busco no Youtube videos daquele tempo em que tudo era feito com capricho, com inteligência... em que músicas levavam, às vezes, um ano para ficarem prontas.
A cultura lixo só vende porque há um público de consumidores
fiéis, cuja ascendência é aplaudida de pé pelos políticos deste país.




Fotografia

Tom Jobim

Eu, você, nós dois
Aqui neste terraço à beira-mar
O sol já vai caindo e o seu olhar
Parece acompanhar a cor do mar
Você tem que ir embora
A tarde cai
Em cores se desfaz,
Escureceu
O sol caiu no mar
E aquela luz
Lá em baixo se acendeu...
Você e eu
Eu, você, nós dois
Sozinhos neste bar à meia-luz
E uma grande lua saiu do mar
Parece que este bar já vai fechar
E há sempre uma canção
Para contar
Aquela velha história
De um desejo
Que todas as canções
Têm pra contar
E veio aquele beijo
Aquele beijo
Aquele beijo

Quadradinho de Oito

Bonde Das Maravilhas

O bonde das maravilhas é a nova sensação,
E pra começar chama a Karol do popozão
Cola a bunda no chão vai, cola a bunda no chão vai
Cola a bunda no chão vai
A pedido dos novinhos ela vem representando
Vem Thaysa maravilha bum bum bum girando
Bum bum bum girando bum bum bum girando
A Katy no aquecimento ela vai te hipnotizando
Vem a Katy maravilha deslizando, deslizando, deslizando

As irmãs metralhas vem lançando um jeito novo
Fica de pernas pro alto faz quadradinho de oito
Faz quadradinho de oito faz quadradinho
Faz quadradinho faz quadradinho de oito
Faz quadradinho de oito...

23 comentários:

  1. Gasparzinho22/10/13 20:23

    Existem músicas que foram criadas para serem vistas com os olhos, os olhos da alma. Músicas que nos fazem levitar, tamanha beleza que exalam. Outras nos fazem levitar para bem longe da caixa de som, o mais longe possível. Gostei do texto, demonstra a nossa realidade, e o receio de que amanhã não haverá mais nada de bom, criativo, além do que já teve há anos atrás. Muitos cantores não vivem entre nós, mas suas músicas são eternas. Mas sinto falta de algo novo e bom, como era antigamente. Bons tempos que não voltam mais.
    Todos os cantores citados são ótimos ( os antigos ).
    Abraços do amiguinho camarada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gasparzinho, tudo nos indica que não teremos algo de bom nesta área, toda a criatividade parece ter morrido com seus autores.Quando ouço uma música e sinto a sua letra ser gravada na minha memória, sei que é coisa boa.Sempre ouvi que a música é o alimento da alma.Hoje, tenho certeza de que é verdade, mas precisa ser a boa música, a música que no enleva, nos faz transcender. Grande abraço!

      Excluir
  2. oi Marli,

    amo música,
    tenho um trilha sonora que marcou cada momento importante da minha vida,
    muito bom,
    cada momento um significado e uma lembrança...

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida Rô, temos os temas de nossas vidas, não é mesmo?
      Sempre há uma letra que nos fala de perto ao coração.Eu também adoro ouvir música. grande beijo!

      Excluir
  3. Limerique

    Boa música prá mim não tem nicho
    Meu negócio é trash, que é o bicho
    Pois sou brasileiro
    Portanto, fanqueiro
    Curto som que é verdadeiro lixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jair, seu Limerique às vezes, mexe com nossa verdade...rsssss
      Fanqueiro, lixo....e por aí vai. Mesmo assim , a música é boa.
      Grande abraço!

      Excluir
  4. Gostei de ler...
    Obrigada

    beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cidália, eu é que te agradeço pela visita. Desejo-lhe um dia maravilhoso. Grande beijo!

      Excluir
  5. Concordo, plenamente com você e sinto uma enorme saudade de um tempo que se ouvia boa música e que o Brasil teima em não mais incentivar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Élys, realmente você tem razão, pois para nós só resta a saudade dos bons tempos em que havia muita cultura nos rondando, seja nas letras de músicas, nas poesias, nos contos enfim em toda a Literatura. Beijos!

      Excluir
  6. Oi Marli,
    vim lá da Anne Lieri( hj é aniversário dela) e me entusiasmei com tua prosa.Semana passada eu conversava com uma amiga sobre esta pobreza intelectual contaminadora e lhe contava que enquanto estive na ativa em sala de aula, meus alunos ouviam os verdadeiros compositores/poetas da MPB. Meus projetos de Geografia eram embalados por Sá e Guarabira, Milton Nascimento, Chico Buarque, Elis...Eu garanti que muitas gerações ouvissem e interpretassem a história inserida nas canções dos maravilhosos autores/compositores do século XX, e tenho um baita orgulho disso;o que me leva a aumentar a preocupação com as novas e rasas gerações que só ouvem mediocridades barulhentas.
    Um abraço,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Calu, eu também sempre passei minhas aulas ao som de ótimas músicas e como sou da parte de Português havia uma grande possibilidade em trabalharmos com interpretação de textos musicais.Obrigada pela visita e rico comentário. Abraço!

      Excluir
  7. Tudo muito verdadeiro, comungo de seu pensamento, Marli! A coisa hoje está difícil, também lanço mão da época anterior, mas dessa atual, quase nada. Hoje, mais do que tudo a banalização está na música. Que pena, mas tenho orgulho de minha geração ter feito muito pela música, e desta que vivo, que passo momentos felizes e de recordações. Não temos substitutos para Vinícius, Toquinho, Tom, Milton Nascimento, Chico, Elis, Paulinho e toda aquela patota do MPB. E fico com, também, a eterna música clássica! Estamos em decadência, amiga, Arre...

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tais, hoje sentimos vergonha , às vezes quando a letra de certas" músicas", tocam ao nosso lado.A decadência já fez morada. Os bons já foram e os que ficaram não poderão fazer muito....grande abraço, amiga!

      Excluir
  8. É isso, Marli, só para dizer-lhe que você está coberta de razão. O que nos falta é educação...
    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá José Carlos, falamos sempre em Educação, pois ele é a base de tudo em nossa vida.Fico triste em saber que as crianças de hoje, não terão muita escolha para poderem ouvir coisa boa. Obrigada! Abraço!

      Excluir
  9. Um texto bastante interessante, a tocar em algo premente: o que nos move, o que nos faz mover.
    A verdade é que a sociedade de hoje vive em corrida desenfreada, terrivelmente formatada por uma comunicação que condiciona toda a forma de viver. É preciso vender, custe o que custar, e amanhã logo se verá. As pessoas deixaram, praticamente, de fazer juízo crítico, delegando a forma de pensar a uma série de opinion makers perfeitamente arregimentados ao sistema vigente.
    Mas há quem resista, isso haverá sempre.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá AC, desejo de coração que ainda haja muitos profissionais em todas as áreas que resistam a tanta banalidade.Que realmente haja esperança de melhoras. Obrigada! Abraço!

      Excluir
  10. Boa noite Marli, gostei muito em conhecer este lindo blog,parabéns aqui é muito aconchegante!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nelma, que bom que gostou do meu cantinho que agora é seu também.Volte sempre,pois és bem vinda. Beijos!

      Excluir
  11. Vim agradecer a sua visita,e seu comentário,volte sempre beijinhos.

    ResponderExcluir
  12. Concordo contigo em numero,gênero e grau, a cultura desse país foi e está no lixo. As letras das canções que tocam no rádio e na televisão são descartáveis e só tem valor comercial hoje em dia. Canções como "Garota de Ipanema" e "Love me tender" serão ouvidas daqui há cem anos ainda, mas o mesmo não acontecerá com o quadradinho de oito. Elvis Presley está voltando para fazer mais um show virtual na cidade de São Paulo, a tecnologia digital nos garante que um verdadeiro ídolo como ele ainda continue entre nós nos salvando das Anistas da vida. Parabéns, escrevestes tudo aquilo que sempre tive vontade de escrever sobre a atual musica popular brasileira. Texto bem escrito por uma cronista de rara coragem. Beijos poéticos em ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elton, rico comentário deixou aqui.O bom é que guardamos na memória as coisas boas, bem como as músicas enfim tudo que nos diz respeito à cultura musical,e literária. beijos!

      Excluir

O valor das pessoas

Nessas andanças pela vida, ouvimos, lemos e falamos sobre muitas coisas... Após o lançamento de um livro, cujo título mexeu  com minha ca...