17 de nov de 2010

Preciso aprender a viver a vida....

VIVER A VIDA


A vida é muito preciosa, e precisamos aproveitá-la hoje, a cada momento. Porque depois pode ser tarde...


"Se eu pudesse novamente viver a vida...
Na próxima...trataria de cometer mais erros...
Não tentaria ser tão perfeito...
Relaxaria mais...
Teria menos pressa e menos medo.
Daria mais valor secundário às coisas secundárias.
Na verdade bem menos coisas levaria a sério.
Seria muito mais alegre do que fui.
Só na alegria existe vida.
Seria mais espontâneo...correria mais riscos, viajaria mais.
Contemplaria mais entardeceres...
Subiria mais montanhas...
Nadaria mais rios...
Seria mais ousado...pois a ousadia move o mundo.
Iria a mais lugares onde nunca fui.
Tomaria mais sorvete e menos sopa...
Teria menos problemas reais...e nenhum imaginário.
Eu fui dessas pessoas que vivem preocupadamente
Cada minuto de sua vida.
Claro que tive momentos de alegria...
Mas se eu pudesse voltar a viver, tentaria viver somente bons momentos.
Nunca perca o agora.
Mesmo porque nada nos garante que estaremos vivos amanhã de manhã.
Eu era destes que não ia a lugar algum sem um termômetro...
Uma bolsa de água quente, um guarda chuvas ou um paraquedas...
Se eu voltasse a viver...viajaria mais leve.
Não levaria comigo nada que fosse apenas um fardo.
Se eu voltasse a viver
Começaria a andar descalço no início da primavera e...
continuaria até o final do outono.
Jamais experimentaria os sentimentos de culpa ou de ódio.
Teria amado mais a liberdade e teria mais amores do que tive.
Viveria cada dia como se fosse um prêmio
E como se fosse o último.
Daria mais voltas em minha rua, contemplaria mais amanheceres e
Brincaria mais do que brinquei.
Teria descoberto mais cedo que só o prazer nos livra da loucura.
Tentaria uma coisa mais nova a cada dia.
Se tivesse outra vez a vida pela frente.
Mas como sabem...
Tenho 88 anos e sei que...estou morrendo."
Jorge Luiz Borges

7 comentários:

  1. [a grande advertência aos novos... de espírito! Como só esse grande sabe...]

    um imenso abraço,

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  2. Mariane Boldori17/11/10 22:11

    lindo poema... declaração... desabafo...
    Mas... quem nos deixa viver a vida? Conseguiremos um dia que seja, um minuto, um segundo, viver como realmente queremos, ansiamos, merecemos? Nos vejo como máquinas num mundo que nos engole a cada dia...
    Não tenho tempo para o cantar dos pássaros, o sorriso de uma criança, ou um telefonema para um velho amigo... Tempo é dinheiro, e dinheiro não é felicidade mas sem o dinheiro não sobrevivemos... e é o que faço, todos os dias: sobrevivo querendo apenas viver.

    ResponderExcluir
  3. Belo texto, bastante reflexixo. A ilustração é perfeita, uma gracinha!

    Tem um selinho natalino pra vc no meu blog, a regra é deixar um comentário. Passa lá e pega. Bjos!!

    ResponderExcluir
  4. num tempo anterior ao tempo
    em que o eco meu ainda não vivia
    e o espelho ainda não era invento
    mas já nascera a lua e o astro do dia
    vivia um mago que falava com o vento
    num templo que ainda nem era templo

    Jorge Santos

    ResponderExcluir
  5. Marli querida!
    Fiz a indicação do seu belo blog para receber o Prêmio Dardos! Vim convidá-la para retirar no Viaje na Janela... com muito carinho...
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Linda reflexão. Pura verdade. Obrigada pela visita ao onzepalavras. Não consegui ler o seu comentário, mas agradeço pela sua generosidade em tornar-se seguidora do meu espaço. Também estou seguindo o Naco de Prosa.

    Grande abraço, Ana

    ResponderExcluir
  7. Leonardo,Mariane,Zezinha, Jorge Manuel,Elenir e Onze Palavras,sem palavras especiaiscomo vocês são para agradecer suas amáveis e influentes presenças aqui.A alegria chega a doer de tão forte que se apresenta,meu maior presente é vir aqui quando o tempo me dá uma trégua e ver meus caros amigos que deixaram seus rastros com belas palavras.Com todo meu carinho,obrigada! Voltem!Um grande abraço!

    ResponderExcluir

Criticar ou não criticar?

Às vezes o que precisamos é apenas um filme que nos traga algo de bom. E esses dias eu estava a procura de algo bom, delicado e encontrei...